Gorbachov diz que a Rússia "tem várias Catalunhas"

"Devemos conhecer a nossa história e devemos tirar conclusões", afirmou

O último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachov, disse esta terça-feira que a Rússia "tem várias Catalunhas" e que ainda precisa de "resolver" essas situações, referindo-se a territórios com identidade nacionalista que poderiam reclamar independência.

"Nós temos várias Catalunhas e ainda temos de resolver (esses problemas). Devemos conhecer a nossa história e devemos tirar conclusões", salientou Gorbachov, citado pela agência Efe, durante a apresentação do seu último livro, "Continuo otimista", numa livraria em Moscovo.

As declarações surgiram em resposta a um leitor que o questionou se poderia ser estabelecido um paralelismo entre o desafio da independência da Catalunha e os numerosos conflitos territoriais que surgiram nos últimos anos na antiga União Soviética, muitos dos quais não resolvidos.

Mikhail Gorbachov, considerado um dos responsáveis pelo fim da Guerra Fria, também falou da 'perestroika', uma fase de reformas internas que ele próprio iniciou na União Soviética.

"Graças ao que foi uma realidade, e apesar de ter sido interrompida, deu um impulso que pôs em movimento não apenas o nosso país e a nossa gente, mas também o mundo inteiro", afirmou em resposta a um leitor que lhe perguntou se se considerou responsável por a União Soviética não ter resistido às reformas propostas.

Gorbachov classificou o seu livro como sendo a sua primeira autobiografia oficial, no qual expressa a sua opinião sobre pessoas como o ditador soviético, Josef Stalin, e o atual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, entre outros assuntos, como a anexação da Crimeia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG