Capa com princesa saudita ao volante causa a indignação de ativistas

Mulheres vão poder conduzir no país já a partir de 24 de junho

A princesa Hayfa bint Abdullah Al Saud aparece na capa de junho da Vogue Arábia ao volante de um descapotável vermelho. A imagem causou reações duras por parte das ativistas do país, que protestam pelo facto da capa surgir após a detenção de 11 mulheres, em maio, por defenderem o direito de conduzir. A Arábia Saudita prepara-se para acabar com esta proibição durante este mês.

Na imagem, a princesa surge de sapatos de salto alto e de luvas de pele nas mãos. O título "Força Motriz" dá o mote para o tema que é abordado na edição de junho e que é dedicada às "mulheres pioneiras da Arábia Saudita".

A Vogue Arábia elogia as reformas instituídas pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que tem vindo a diminuir as restrições sociais neste país conservador.

"No nosso país, existem alguns conservadores que temem mudanças", diz a princesa Hayfa, citada pela publicação. "Pessoalmente, apoio essas mudanças com grande entusiasmo", acrescenta ainda a princesa na entrevista à Vogue Arábia.

Hayfa bint Abdullah Al Saud é filha do rei Abdullah, que morreu em 2015.

Apesar de o tema ser abordado precisamente no mês escolhido pela Arábia Saudita para autorizar as mulheres a conduzir, a imagem foi mal recebida pelas ativistas que não esquecem as mulheres detidas no mês passado.

Pelo menos quatro dessas mulheres foram libertadas na semana passada, de acordo com a Amnistia Internacional, mas o destino das restantes que ainda estão na prisão está por decidir.

Nas redes sociais foram publicadas imagens alteradas da capa da Vogue: no lugar do rosto da princesa surgem os rostos das ativistas detidas.

O dia 24 de junho é a data marcada para o fim da proibição da condução por mulheres na Arábia Saudita.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG