Britânico envenenado depois de comer caroços de cerejas

Matthew Crème abriu três caroços de cerejas e comeu a semente no interior. Acabou no hospital com envenenamento por cianeto

Um britânico de Lancashire foi internado depois de ter decidido abrir e comer três caroços de cereja. Matthew Crème sentiu-me mal 20 minutos depois, com cansaço extremo e dores de cabeça, e depois de pesquisar e perceber que os caroços eram potencialmente venenosos acabou por dar entrada no hospital, onde recebeu um antídoto e recuperou totalmente.

Agora, falou à BBC para apelar a que sejam colocados avisos nas embalagens dos frutos quando existe perigo de algo "tão severo".

Um porta-voz da Food Standards Agency (FSA), a agência para a segurança alimentar do Reino Unido, disse à estação britânica que "algumas partes não comestíveis das frutas, como os caroços de cerejas, contêm cianeto e não são para consumo". "Alguns produtos comestíveis, como as bebidas alcoólicas feitas de frutos com caroço e as frutas enlatadas, também contêm níveis baixos de cianeto. No entanto, estes são regulados para assegurar que os produtos são seguros".

No caso da cereja, o caroço contém uma substância chamada amigdalina, que se transforma em cianeto quando ingerida. O cianeto, por sua vez, é um químico venenoso que pode causar náuseas, dores de cabeça, febre, insónias, sede, letargia, nervosismo e queda da pressão arterial, explica a BBC. Em casos extremos, pode ser fatal.

Matthew Crème diz que abriu os caroços das cerejas por "curiosidade". Percebeu que dentro do caroço estava outra semente, cujo gosto era semelhante ao de uma amêndoa mas com um travo a cereja. "Não pensei, comi e continuei a comer".

O britânico deu autorização aos médicos para usarem o seu caso como referência futura, já que a equipa que o assistiu nunca tinha tratado alguém com envenenamento por cianeto causado pela ingestão de caroços de frutas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG