"Branco é pureza". Nivea pede desculpas por publicidade "racista"

Publicidade foi partilhada por grupos de direita e por membros do "alt-right"

A marca Nivea pediu desculpa por ter feito uma publicidade que foi considerada racista por alguns utilizadores nas redes sociais e retirou-a do ar. O slogan do anúncio publicitário do desodorizante Black and White Invisível dizia "branco é pureza", uma mensagem que foi interpretada como tendo conotações racistas.

A publicidade foi divulgada no Facebook e era dirigida ao público do Médio Oriente. Na imagem via-se uma mulher sentada e de costas e lia-se "mantém limpo, mantém brilhante. Não deixes nada arruiná-lo".

A imagem foi partilhada várias vezes e o seu lema adotado por grupos de direita, incluindo o alt-right. "Nivea: o creme hidratante/desodorizante oficial do Alt Right", escreveu um utilizador num comentário à imagem, segundo a BBC.

A marca alemã recebeu várias críticas e acabou por apagar a publicação.

A porta-voz da Nivea disse que uma publicação no Facebook levantou preocupações sobre "discriminação étnica" e que por isso a marca "pede muitas desculpas a quem possa ter ficado ofendido".

A marca admite que a publicidade podia provocar este tipo de enganos e afirma que representa a "diversidade, tolerância e as oportunidades iguais".

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.