Bolsonaro faz reunião de governo com sete ministros com covid-19

Além do presidente, quase um terço do gabinete já foi infetado ou está ainda em quarentena por causa do novo coronavírus. A primeira-dama Michelle Bolsonaro também está confinada no Palácio do Alvorada com a doença

A discussão das últimas ações do governo foi o principal ponto na agenda da 35ª reunião ministerial do gabinete de Jair Bolsonaro, realizada na manhã desta terça-feira (4 de agosto) no Palácio do Planalto, segundo os registos oficiais. No entanto, o primeiro conselho de ministros desde que o presidente da República disse ter testado positivo para a covid-19 ficará marcado pela doença, uma vez que sete dos 23 membros do executivo estão ou estiveram infetados.

Na última semana, o ministro da Casa Civil, o general Walter Braga Netto, tornou-se o sétimo ministro de Bolsonaro a contrair o novo coronavírus, segundo informações divulgadas na segunda-feira (3 de agosto) pela assessoria da pasta.

Em comunicado, a Casa Civil afirmou que Braga Netto "passa bem e está assintomático" e que ficará em isolamento, cumprindo a sua agenda de forma remota - incluindo, portanto,a reunião ministerial - até passar por um novo teste e por avaliação médica. Com 63 anos, Braga Netto está no grupo de risco para a covid-19.

Na última quinta-feira, dia 30 de julho, o ministro participara de uma cerimónia no Ministério da Defesa onde também estiveram presentes Fernando Azevedo, ministro anfitrião, e mais três ministros, Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria Geral) e José Levi, (advogado-geral da União). Nenhum destes três testou ainda positivo.

Ainda na semana passada, Marcos Pontes (titular da Ciência, Tecnologia e Inovação) anunciou que está com o novo coronavírus e que será voluntário em testes de medicamentos contra a covid-19.

Os primeiros ministros a manifestarem a doença foram Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Bento Albuquerque (Minas e Energia) ainda em março. Ambos fizeram parte de uma comitiva presidencial que visitou os Estados Unidos por aquela altura. Dezoito membros dela testaram positivo, o primeiro dos quais Fabio Wajngarten, que, como chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social, não tem estatuto de ministro.

Os ministros Milton Ribeiro (recém empossado na Educação), Onyx Lorenzoni (da Cidadania) e Wagner Rosário (da Controladoria-Geral da União) também testaram positivo.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro também tem a doença.

Segundo os dados atualizados na noite de segunda-feira, dia 3 de agosto, 94.130 brasileiros já faleceram pela doença e outros 2.733.677 estão contaminados.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG