Biden vai pedir aos americanos 100 dias com máscara e convida Fauci para a sua equipa

Presidente eleito vai pedir às pessoas para que usem máscara durante 100 dias para reduzir a disseminação do Covid-19 no país

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou esta quinta-feira que no primeiro dia do seu mandato vai pedir aos americanos para usarem máscaras faciais durante 100 dias para ajudar a reduzir a disseminação do Covid-19, que está novamente em alta nos Estados Unidos, país que tem o maior número de mortes e casos confirmados em todo o mundo.

"Vou pedir às pessoas que usem máscara durante 100 dias. Apenas durante 100 dias, não para sempre", disse Biden num trecho de uma entrevista à CNN.

A abordagem de Biden à pandemia contrasta fortemente com a de Trump, que a minimizou, gozou com o uso de máscaras e pediu a reabertura da economia, apesar de ter sido hospitalizado por ter sido infetado com a Covid-19.

O presidente eleito disse que planeia usar a autoridade governamental quando necessário para emitir uma "ordem permanente" para o uso de máscaras em prédios federais, bem como no transporte interestadual, inclusive em aviões e autocarros.

Para aumentar a confiança nas vacinas após a aprovação, Biden disse que estava disposto a ser vacinado em público.

Paralelamente, Biden revelou que pediu ao principal especialista em doenças infecciosas do governo americano, Anthony Fauci, que permaneça no cargo e se junte à nova administração. "Pedi-lhe que permaneça exatamente no mesmo papel", declarou o novo presidente, referindo-se ao especialista ameaçado de demissão pelo presidente cessante, Donald Trump.

"Eu também lhe pedi que fosse o meu principal assessor médico e fizesse parte da minha equipa para a Covid", completou o democrata.

Os Estados Unidos, refira-se, ultrapassaram já as 14 milhões de infeções e 275 mil mortes por Covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG