Aviões de Trump poluíram o mesmo que 500 americanos por ano

Presidente norte-americano defende que o Governo norte-americano não se deve preocupar muito com a emissão de gases e que "as alterações climáticas não são um problema real"

Em causa os dados revelados pela Bloomberg - depois de um pedido feito ao abrigo da Lei da Liberdade de Informação feito à Administração Federal de Aviação: quanto Trump contribuiu para as alterações climáticas com as viagens feitas em três dos seus aviões (antes e ao longo da campanha eleitoral) de 2010 a 2016. Os dados permitem ainda perceber por onde andou Trump ao longo desses anos.

Os resultados revelam maioritariamente quais as viagens feitas antes do anúncio da campanha eleitoral, em junho de 2015, e revelam ainda que antes desse período, em que Trump ainda não teria qualquer tipo de ambição política, as deslocações eram bem mais residuais e com distâncias bem mais curtas.

No total foram emitidas 22,773 toneladas de dióxido de carbono durante esse voos, 12 mil antes da campanha eleitoral. Já durante a campanha foram emitidas 10.075 toneladas, como escreve o Washington Post.

Para se ter uma noção concreta, em 2008 foi publicado um estudo norte-americano que revelava que cada norte-americano era responsável, em média, pela emissão de 20 toneladas por ano de dióxido de carbono. Ou seja: os gastos dos aviões onde Trump viajou equivalem assim aos gastos da média de 500 americanos por ano.

Se por um lado o presidente norte-americano já tinha demonstrado preocupação pelas alterações climáticas no planeta, mais recentemente mudou de opinião e considerou que este não "é um problema real" e defende, agora, que o Governo norte-americano não deve perder muito tempo com este dossiê.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG