Autoridades norte-americanas afirmam não encontrar "qualquer indício" de fraude nas eleições

"As eleições de 3 de novembro foram as mais seguras da história americana", afirmam.

Autoridades eleitorais americanas informaram esta quinta-feira "não haver qualquer indício" de que votos foram perdidos ou alterados, ou de que os sistemas de votação tenham sido corrompidos nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

"As eleições de 3 de novembro foram as mais seguras da história americana", informaram em comunicado, as autoridades nacionais e estaduais responsáveis por dar segurança ao processo eleitoral, contradizendo as alegações dos republicanos e da Casa Branca.

"Não há qualquer indício de que qualquer sistema de votação tenha apagado ou se tenham perdido votos, se tenham alterado votos ou que [o processo] tenha sido comprometido de alguma forma", afirmaram.

Esta informação surge horas depois de o presidente Donald Trump ter publicado no Twitter a acusação de que a empresa Dominion -- uma das responsáveis pela instalação e manutenção das máquinas de escrutínio eletrónico utilizadas no país -- teria "apagado 2,7 milhões de votos" em seu favor". e que "análise de dados" concluiu que "221 mil votos na Pensilvânia mudaram de Trump para Biden, 941 mil votos de Trump foram apagados".

"Estados utilizando sistemas Dominion", prossegue Trump, "mudaram 435 mil votos de Trump para Biden.

A fonte desta informação parece ser, segundo a ligação que Trump estabelece no fim do tweet, a One America News Network, um canal online que inclui reportagens como "A venda de Biden à China" e "Trump vs. os Media Generalistas - a verdadeira oposição na corrida de 2020".

Donald Trump de facto já cortou relações com toda a media tradicional, incluindo a "sua" Fox News, tendo-se mesmo colocado a hipótese de abrir ele próprio um canal de televisão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG