Autor de assalto milionário quer devolver o que roubou. Polícia não responde

Um dos assaltantes a uma empresa de segurança utilizada por joalheiros quer devolver a sua parte do roubo, mas diz que a polícia não parece estar interessada.

Danny Jones foi um dos autores de um dos maiores roubos no Reino Unido. Está preso, mas agora quer que a polícia o leve ao local onde escondeu a sua parte do assalto a uma empresa de segurança londrina usada por joalheiros, que rendeu 20 milhões libras (mais de 27 milhões de euros), pois diz querer "fazer o que é correcto" e que alguém poderá encontrar o que roubou.

Para tentar conseguir que o seu pedido seja aceite, escreveu a um jornalista da Sky News, pois diz que foi ignorado pela polícia. "A polícia não deve querer de volta [o que foi roubado], pois eu sou a única pessoa no mundo que sabe onde está. Quero fazer o que é correcto e devolver", escreveu.

Salientou ainda: "Eu estou a dar o meu melhor para corrigir a situação, mas, por qualquer motivo, eles não querem que eu devolva. Seria de pensar que eles aproveitariam a oportunidade, mas por alguma razão, que desconheço, não estão interessados."

Jones, de 58 anos, refere ainda que estão a querer passar a imagem que é "uma má pessoa". O assaltante acrescentou que se não for escoltado até ao local onde escondeu o que roubou, então espera que alguém "que esteja em dificuldades com a sua família" encontre e que tenha "uma boa vida". "As pessoas encontram coisas, não encontram?"

O assalto realizou-se no fim de semana prolongado de Páscoa. O complexo roubo envolveu, por exemplo, abrir um buraco numa parede de cimento. Foram roubados 72 cofres da empresa de segurança. Os suspeitos foram detidos mais de um mês depois, com quatro deles - incluindo Danny Jones - a admitirem que estiveram envolvidos no assalto em Halton Garden, em Londres. Outros cinco negaram o envolvimento e o julgamento deverá começar no próximo mês.

Danny Jones está numa prisão de alta segurança e numa terceira carta escrita ao jornalista da Sky News escreveu: "Estou apenas à espera que a polícia me leve para eu devolver os objetos roubados. Não me dizem se vêm. Razões de segurança. É melhor despacharem-se, não queremos que alguém encontre, pois não?"

Segundo a Sky News, o Ministério da Justiça disse que o assunto é da responsabilidade da Scotland Yard. E um porta-voz da Scotland Yard referiu: "Não estamos preparados para discutir uma investigação que ainda decorre."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG