Ataque em Nairobi chegou ao fim. 14 pessoas morreram

Presidente do Quénia anunciou o fim das operações no hotel que foi atacado ontem por quatro homens armados. Há um cidadão norte-americano entre os mortos. Os atacantes foram "eliminados".

Acabou o cerco aos atacantes do hotel DusitD2, em Nairobi, capital do Quénia. Os quatro homens armados mataram 14 pessoas, entre as quais está para já confirmada uma vítima norte-americana.

O anúncio foi feito pelo próprio presidente queniano Uhuru Kenyatta, citado pela BCC, que anunciou também que os atacantes foram "eliminados".

As autoridades começaram por dar o cerco como terminado pouco depois do ataque, que começou ontem às 15.00 (mais três horas que em Lisboa), mas depois voltaram a ouvir-se explosões e tiros. O ataque seria ainda reivindicado pelo grupo extremista islâmico al-Shabab sediado no Quénia.

O ataque teve lugar na zona de Westlands, onde se situa o hotel DusitD2, mas também casas. Quatro homens armados fizeram explodir carros à entrada do complexo. Depois um deles ter-se-á feito explodir logo na entrada do hotel.

Nas câmaras de segurança são vistos quatro homens fortemente armados a entrar no hotel e a abrir fogo. Testemunhas dizem que os viram visitar o complexo dias antes.

100 pessoas foram resgatadas e mais de 30 estão a ser tratadas nos hospitais de Nairobi.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG