Nova ameaça de bomba fechou estações de metro em São Petersburgo

Uma chamada telefónica anónima alertou as autoridades. Após várias horas, metro voltou a circular normalmente

A estação de metro Sennaya Ploshchad, em São Petersburgo, Rússia, onde ontem se deu uma explosão, foi hoje encerrada depois de uma chamada anónima ter alertado as autoridades para a eventual existência de uma nova bomba. De acordo com a agência de notícias Associated Press, outras três estações foram encerradas pelos mesmos motivos.

Segundo a Reuters, que apenas refere o encerramento da estação Sennaya Ploshchad, esta já reabriu.

"Às 11:21, hora local (09:11 em Lisboa), fecharam os acessos a Sennaya Ploschad para inspecionar a estação após um aviso de bomba anónimo", informou aos meios locais a administração do metropolitano.

Por esse motivo, os comboios passam sem parar na estação, uma das mais concorridas do metro da antiga capital russa, o mais profundo do mundo.

Por prevenção, as autoridades reforçaram as medidas de segurança em toda a cidade, assim como na capital, Moscovo, tanto nos meios de transporte como em edifícios públicos, praças, escolas ou creches.

14 pessoas morreram e quase 50 ficaram feridas ontem no rebentamento de uma bomba numa carruagem do metro entre as estações de Sennaya Ploshchad e Tekhnologichesky Institut que terá sido detonada por um bombista suicida.

A Interfax ao fim da noite citava fonte policial dando conta que restos mortais de um homem que foram encontrados na zona têm vestígios que apontam para que se trate do bombista, ainda que a sua identificação só possa ser feita após testes de ADN.

Um segundo engenho explosivo foi detetado e neutralizado numa outra estação de metro, a algumas paragens da estação onde explodiu a bomba, noticiaram as agências noticiosas russas.

O suspeito do atentado no metro em São Petersburgo, na Rússia, é um cidadão russo nascido no Quirguistão. Um porta-voz do Comité Nacional de Segurança do Quirguistão (GKNB) terá identificado o suspeito como sendo Akbarzhon Jalilov, nascido na cidade de Osh em 1995.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG