Alemanha: detido suspeito de preparar atentado terrorista

O Ministério Público alemão afirma que o jovem sírio tinha o objetivo de matar o maior número de pessoas possível

A polícia alemã prendeu um sírio de 19 anos suspeito de planear um ataque à bomba, informou o Ministério Público (MP) federal na terça-feira. O jovem, Yémen A., foi preso de madrugada cidade de Schwerin, no nordeste do país, após vários apartamentos daquela cidade a norte de Berlim terem sido alvo de buscas.
"De acordo com as descobertas até agora, Yémen A. tomou a decisão, o mais tardar em julho de 2017, de detonar um dispositivo explosivo na Alemanha para matar e ferir o maior número possível de pessoas", disse o MP em comunicado. Nas semanas seguintes, começou a procurar produtos químicos e restantes materiais necessários para a elaboração de um engenho explosivo.
Há mais de um ano que as autoridades alemãs estão em alerta devido a ataques islamistas perpetrados ou planeados no país, incluindo o que foi reivindicado pelo Estado Islâmico que matou 12 pessoas em dezembro de 2016 num mercado Natal em Berlim.
No ano passado, o Estado Islâmico reivindicou igualmente um homicídio em Hamburgo, um atentado à bomba em Ansbach que provocou 15 feridos e matou o agressor, e um ataque à machadada num comboio na Baviera, o qual resultou em cinco feridos.
No final de julho, um candidato a asilo esfaqueou uma pessoa num supermercado e feriu seis outros, um ato que a Justiça classificou de "islamismo radical".
A maior parte desses atos violentos foram cometidos por refugiados. A chanceler Angela Merkel foi acusada pelos seus opositores de ter colocado o país em risco ao abrir a porta para centenas de milhares de refugiados em 2015 e 2016.
Os serviços de informação alemães estimam que vivam no país cerca de 10 000 islamistas radicais, incluindo 1 600 suspeitos de serem violentos.