À espera de saber se tem alta, Trump faz campanha pelo Twitter

Médicos disseram no domingo que, se presidente continuasse a melhorar, poderia ter alta já esta segunda-feira. Trump passou ontem de carro diante do hospital, para acenar aos apoiantes.

Enquanto espera pela decisão dos médicos sobre se pode ou não ter alta do Centro Médico Walter Reed já esta segunda-feira, o presidente norte-americano voltou a fazer campanha ao Twitter com quase uma dezena de mensagens com afirmações como "Lei e ordem. Votem!" ou "Pró-vida. Votem!".

Trump, que anunciou que tinha convid-19 na quinta-feira à noite (já sexta em Lisboa) e foi internado na sexta-feira à tarde, continua a melhorar, segundo a equipa médica. No domingo, os clínicos deixaram a porta aberta a uma possível alta já esta segunda-feira, apesar de o presidente estar a tomar vários medicamentos que devem ser administrados por profissionais.

O presidente de 74 anos já viu em duas ocasiões os níveis de saturação de oxigénio baixar, tendo mesmo recebido um reforço de oxigénio quando ainda estava na Casa Branca, na sexta-feira.

"Continuamos otimistas que, baseado no seu progresso incrível e a força que tem tido em termos da sua luta contra a covid-19, que ele terá alta", disse o chefe de gabinete Mark Meadows à Fox News. "Mas essa decisão não será tomada antes de mais logo", acrescentou esta manhã. Segundo a CNN, o presidente insistiu no domingo em voltar à Casa Branca, alegando que a hospitalização faz com que pareça fraco.

Desejoso de voltar à campanha, o presidente recorreu à sua rede social favorita para lançar as suas mensagens, respeitantes às forças armadas, à saúde, aos cortes de impostos ou as armas. E contra os jornalistas.

O presidente causou polémica no domingo, quando terá insistido em passar de carro diante dos apoiantes que estavam reunidos à porta do hospital. Mas as críticas não se fizeram esperar, por causa de Trump ter arriscado com tal golpe publicitário a saúde dos membros dos serviços secretos que seguiam com ele no carro (o presidente tinha máscara e os acompanhantes estavam com medidas de segurança reforçadas).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG