60 anos depois, pedaço de pedra foi devolvido a Stonehenge

Um antigo trabalhador envolvido na requalificação da estrutura histórica na década de 1950 guardou um fragmento de pedra, que decidiu agora devolver, mais de 60 anos depois.

Uma parte perdida de Stonehenge foi devolvida ao fim de 60 anos. Trata-se de um fragmento de pedra de um metro removido durante um processo de escavações arqueológicas em 1958 e entretanto desaparecido. Robert Phillips, de 89 anos, que esteve envolvido nesses trabalhos, decidiu agora devolver a parte perdida da célebre estrutura megalítica, de acordo com a BBC.

No final da década de19 50, uma equipa de arqueólogos fez levantar um trílito inteiro (um conjunto de três grandes pedras - duas verticais e, em cima destas, uma na horizontal) que tinha caído. No decorrer das obras, foram encontradas fissuras numa das pedras verticais e os reparos foram mascarados por pequenos fragmentos de pedra encontrados durante escavações.

Durante o processo, os trabalhadores extraíram três núcleos de pedra de um metro. O inglês Robert Phillips foi chamado como mão-de-obra de reforço e após a conclusão do trabalho terá guardado o seu pedaço de Stonehenge, que manteve na parede do escritório ou guardado num tubo de plástico. Durante 60 anos, guardou-a consigo, mas na véspera do seu 90.º aniversário, em maio do ano passado, decidiu devolvê-la.

Embora a amostra tenha sido devolvida já no ano passado, a English Heritage, entidade responsável pela estrutura histórica, justificou o facto de não ter anunciado a descoberta antes com a necessidade de analisar a autenticidade e importância do que foi devolvido.

Segundo a English Heritage, a pedra parece "imaculada" quando comparada com as pedras "desgastadas" que se encontram atualmente em pé no monumento. Esperam, agora, que a amostra possa ser mais um passo para ajudar a estudar de onde as pedras vieram originalmente, através de uma análise da composição química.

Heather Sebire, da English Heritage, disse que "estudar o ADN do núcleo de Stonehenge poderia ajudar-nos a saber mais sobre de onde é que estas enormes pedras são originárias". Mas confessa que "a última coisa que esperavam era receber um telefonema de alguém dos Estados Unidos (onde Robert agora mora) a informar que tinham uma parte de Stonehenge".

"A sabedoria convencional sugere que todas vieram dos relativamente próximos Marlborough Downs [uma zona classificada como beleza natural no Reino unido]", acrescentou. "Mas os resultados iniciais de nossa análise sugerem que, de fato, podem vir de mais do que um local", conta.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG