Confrontos entre grupos radicais e polícia no centro de Paris

Pelo menos um restaurante e um stand de carros ficaram danificados, depois de atingidos com caixotes do lixo, cocktails Molotov e objetos incendiários

Grupos radicais entraram hoje em confronto com a polícia e militares no centro de Paris, França, durante a manifestação do 1.º de Maio, convocada pela Confederação Geral do Trabalho.

Segundo a agência de notícias espanhola EFE, as forças de segurança francesas adotaram medidas excecionais, colocando 1.500 polícias e militares ao longo do trajeto, entre as praças da Bastilha e da Itália.

Logo após o início da marcha, cerca das 15:30, a polícia colocou na sua conta da rede social 'Twitter' que havia detetado cerca de 1.200 elementos mascarados e encapuzados na zona da ponte Austerlitz, situada a meio do percurso.

Elementos desse grupo lançaram projéteis contra as forças de segurança, que responderam com gás e canhões de água.

Pelo menos um restaurante e um stand de carros ficaram danificados, depois de atingidos com caixotes do lixo, cocktails Molotov e objetos incendiários.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, condenou "firmemente" a violência e o vandalismo, garantindo no Twitter que tudo foi disponibilizado para impedir "essas sérias alterações à ordem pública e prender os autores desses atos indescritíveis".

Exclusivos