Elena Ferrante é a nova colunista do "The Guardian"

Escritora italiana vai escrever na edição de fim de semana do jornal britânico

A escritora Elena Ferrante vai escrever no jornal britânico The Guardian, no suplemento de fim de semana publicado aos sábados. Será a estreia de Ferrante como colunista. A escritora italiana, que escreve com pseudónimo e cuja verdadeira identidade é desconhecida, regressa à ribalta um ano depois da investigação controversa de um jornalista que pretendeu tirá-la do anonimato.

Segundo o The Guardian, no artigo semanal, Ferrante vai partilhar "os pensamentos numa vasta gama de tópicos, incluindo a infância, envelhecimento, género e, no primeiro artigo, o primeiro amor". Admitindo que se sentiu atraída pela possibilidade de se testar com uma coluna de opinião regular, Ferrante disse ao Guardian que a experiência será um "arrojado e ansioso exercício de escrita".

A coluna de opinião de Ferrante será traduzida de italiano para inglês pela colaboradora habitual da escritora, Ann Goldstein.

"Estou muito entusiasmada por trabalhar com a Elena Ferrante na primeira coluna dela num jornal, uma nova aventura para ela e para a revista de fim de semana do Guardian", disse a editora Melissa Denes. "Todas as semanas, ela irá escrever uma peça pessoal, cobrindo assuntos que vão do sexo e envelhecimento até às coisas que a fazem rir. Mal podemos esperar para ver onde nos vai levar".

A revista de fim de semana do Guardian foi redesenhada, tal como o jornal, que agora surge num formato tabloide. Vai para as bancas pela primeira vez após a mudança no próximo sábado, dia 20.

Os livros de Elena Ferrante, particularmente a tetralogia napolitana, têm sido best-sellers consistentes em todo o mundo: A Amiga Genial, História do Novo Nome, História de Quem Vai e de Quem Fica e História da Menina Perdida - estão todos publicados em português pela Relógio d'Água.

Em 2016, Ferrante publicou Frantumaglia, uma compilação de cartas e ensaios. Nesse mesmo ano, a escritora italiana foi considerada pela revista Time uma das pessoas mais influentes do mundo. Estará nesta altura a trabalhar na adaptação do livro A Amiga Genial à televisão: a série vai ser lançada na HBO.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.