Diogo Infante: "É um espaço de partilha de opiniões"

O ator, encenador e diretor artístico do Teatro da Trindade tem página na rede social onde assume que há alguma intimidade porque partilha assuntos relevantes e temas do Instagram

Diogo Infante mantém há alguns anos uma página pública de Facebook e tem neste momento 135 mil seguidores. Para além desta, não tem qualquer outra página pessoal. É, portanto, uma página profissional, que o ator vê como uma plataforma para promover os seus espetáculos, "mas também uma forma de entrar em diálogo" com os fãs e outras pessoas que seguem o seu trabalho.

"Tenho um administrador mas tudo o que ali é publicado é aprovado por mim", explica. "E há alguma intimidade na medida em que coloco ali algumas opiniões sobre assuntos que considero relevantes e também publico ali algumas das fotos do meu Instagram."

Mas não publica ali nada que seja da sua privacidade. "Isso não me interessa. A minha página de Facebok é uma projeção do meu posicionamento público e há uma linha que nunca ultrapasso, seja no Facebook seja noutro meio qualquer. Não coloco fotografias dos restaurantes, das férias, daquilo que como, da minha família. Porque isso não me interessa. O que me interessa é que funcione como um espaço de reflexão, de partilha de opiniões e de debate."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?