"El Mundo" não revela quem é o jornalista que cobriu incêndios em Pedrógão Grande

Jornal espanhol diz que jornalista recorreu a pseudónimo, mas que é bem conhecido da redação

O jornal El Mundo não revela a identidade do jornalista que nos últimos dias assinou vários artigos sobre os incêndios em Portugal na publicação espanhola. Contactado pela Direção do Sindicato dos Jornalistas (SJ), o diário assumiu que Sebastião Pereira é um pseudónimo, mas disse que o jornalista é conhecido na redação.

O SJ tomou a iniciativa de pedir esclarecimentos ao El Mundo depois de a Comissão da Carteira Profissional ter confirmado não haver registo do nome profissional Sebastião Pereira, que escreveu para a publicação espanhola sobre os recentes acontecimentos - artigos com títulos como "¿Por qué arde Portugal cada verano?", "El incendio más mortífero de la historia de Portugal sigue expandiéndose por el centro del país" ou "El primer ministro luso exige explicaciones a las autoridades ante la oleada de críticas y el avance imparable del incendio".

Em comunicado, o SJ explica que foi Silvia Román, responsável pela secção de Internacional, a responder: "Nada fizemos de errado, recorremos a um jornalista que utiliza pseudónimo e que já conhecemos bem." Rejeitando dizer há quanto tempo conhecem o referido jornalista, Román aproveitou o facto de estar a ser contactada pelo SJ para se dirigir a todos os jornalistas portugueses e pedir que parem de a atacar na rede social Twitter.

A cobertura do jornal foi alvo de várias críticas por ter sido considerada por alguns leitores como tendenciosa, contra o governo. Alguns artigos tiveram mesmo repercussão na imprensa portuguesa, nomeadamente as referências ao "caos" e à "falta de coordenação". Levantou questões o facto de o nome que assina as referidas notícias não ser conhecido em Portugal e o facto de só ter assinado notícias sobre Pedrógão.

Em Portugal é necessário carteira profissional (ou equiparada) para exercer a profissão de jornalista e é a Comissão da Carteira Profissional que emite os documentos necessários. A Federación de Asociaciones de Periodistas de España adiantou ao JN que em Espanha os jornalistas estão inscritos por regiões autónomas, não existindo uma lista pública com todos os nomes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG