Ordem dos biólogos destaca projeção mundial de Santa Maria como paleoparque

A Ordem dos Biólogos nos Açores destacou hoje a importância da criação de um paleoparque em Santa Maria, salientando ser a primeira vez a nível mundial que uma ilha inteira está a ser assim preservada.

"É a primeira vez a nível mundial que uma ilha inteira está a ser preservada sob o ponto de vista de uma figura legislativa que foi criada pelo Governo açoriano, após proposta apresentada por um grupo de investigadores", disse o presidente da Ordem dos biólogos, Sérgio Ávila, em declarações à agência Lusa.

Na segunda-feira, o Governo dos Açores anunciou que vai criar um paleoparque na ilha de Santa Maria, com o objetivo de preservar as jazidas fossilíferas existentes e divulgar o espólio da ilha nesta área.

"A mais oriental e antiga ilha do arquipélago dos Açores possui fósseis marinhos únicos, no contexto regional e nacional, e as suas jazidas fossilíferas constituem um verdadeiro laboratório ao ar livre, com relevância internacional, conforme atestam estudos científicos recentes", adiantou na ocasião o secretário regional adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias, numa conferência de imprensa tida em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

O biólogo Sérgio Ávila, que está em contacto com a Associação Internacional de Paleontologia e que tem liderado várias expedições a Santa Maria, integrando uma equipa multidisciplinar com mais de 70 investigadores nacionais e estrangeiros, sustentou que, naquela ilha do grupo oriental, é possível encontrar raridades que não existem em mais nenhuma ilha do mundo.

"Existem dez mil ilhas em todo o planeta e só em duas é que é possível encontrar restos fossilizados de baleias, numa ilha do Pacífico e em Santa Maria, onde existe, pelo menos, seis jazidas de restos fossilizados de cetáceos, algo único a nível mundial", explicou, acrescentando que os fosseis mais antigos têm cinco milhões de anos no máximo em Santa Maria.

Sérgio Ávila explicou ainda que o paleoparque é uma iniciativa da Associação Internacional de Paleontologia sob a égide da Unesco que tem tentado a nível mundial preservar uma série de lugares considerado muitos interessantes do ponto de vista cientifico e educacional.

O biólogo referiu ainda que o estatuto que a ilha de Santa Maria tem vai permitir-lhe uma projeção a nível local, nacional e internacional.

"Ao criar-se e ao legislar-se no sentido de proteger toda uma ilha e não jazida a jazida, sob a capa e organização do parque natural da ilha de Santa Maria, é óbvio que é mais fácil coordenar os trabalhos de defesa do património natural", salientou, referindo ainda que a medida vai potenciar o turismo de natureza enquadrado em projetos anteriores como a rota dos fosseis, a construção da Casa dos fosseis e agora a proteção integral da ilha.

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

Pub
Pub