I Liga/Balanço: Vitória de Guimarães garante Europa, com melhor época da década

O Vitória de Guimarães alcançou a melhor prestação da década na I Liga portuguesa de futebol, ao apurar-se para a Liga Europa com um quarto lugar e números históricos, quando ainda tem a final da Taça de Portugal.

A equipa minhota atingiu de novo um dos quatro primeiros lugares, após tê-lo conseguido pela última vez em 2007/08, quando foi terceira sob o comando técnico de Manuel Cajuda, e melhorou o 10.º lugar da época passada, ao fazer 62 pontos, registo que igualou o recorde alcançado na época 1995/96.

Os vitorianos atingiram os máximos históricos de pontos fora de casa (33) e de vitórias consecutivas - sete, entre a 26.ª e a 32.ª jornadas -, e garantiram a entrada direta na fase de grupos da Liga Europa, após terem definido como meta um lugar entre os cinco primeiros no início da época.

Com Pedro Martins, ex-Rio Ave, a suceder a Sérgio Conceição no comando técnico, o Vitória ascendeu à quinta posição à sexta jornada, após o triunfo por 1-0 sobre o Moreirense, e aí se manteve durante a maioria da prova, até se instalar definitivamente no quarto, à 29.ª jornada, quando venceu o Desportivo de Chaves, por 3-2, e ultrapassou o Sporting de Braga, que acabou em quinto.

A subida à quarta posição ocorreu depois do presidente, Júlio Mendes, ter afirmado que o clube pretendia, além de se apurar para a Liga Europa, terminar a I Liga nesse lugar, numa declaração após o empate caseiro com o Estoril-Praia (3-3), da 25.ª jornada, a 12 de março.

A formação de Pedro Martins realizou um campeonato consistente, ao somar os mesmos pontos na primeira e na segunda volta (31), na qual registou uma série de 11 jogos sem derrotas, interrompida com a goleada sofrida perante o Benfica (5-0), na 33.ª jornada, no jogo do 'tetra', e uma série de quatro jogos sem triunfos, a pior da época, entre a 19.ª e a 22.ª, com dois empates e dois desaires.

O avançado Marega, melhor marcador da equipa, com 13 golos, 10 deles marcados nas nove primeiras jornadas, e o defesa central Pedro Henrique, que viu um cartão amarelo em 33 jogos completos - recebeu o prémio 'fair play' da I Liga antes do jogo com o Feirense (derrota por 1-0), da 34.ª ronda -, foram os destaques maiores da equipa.

Já Rúben Ferreira, lateral-esquerdo ex-Marítimo, que perdeu a titularidade para Konan, após o empate caseiro com o Desportivo de Chaves (1-1), e Bernard, médio que regressou a Guimarães, cedido pelo Atlético de Madrid, de Espanha, mas nunca se impôs a titular ao longo do campeonato, foram as principais deceções.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.