Metro de superfície vai avançar em Loures com investimento de 250 milhões

A reivindicação de Loures de ter uma linha de metro ligeiro começa a concretizar-se na segunda-feira. Investimento previsto no Plano de Recuperação e Resiliência e está previsto que será de 250 milhões.

Os 12 quilómetros de linha previstos para o Metro de Superfície em Loures vão começar a arrancar na próxima segunda-feira, dia 5. Para este dia está prevista a assinatura do protocolo entre a autarquia liderada por Bernardino Soares (PCP), a empresa Metropolitano de Lisboa e a autarquia de Odivelas - o Governo estará representado pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes - que vai permitir o início dos trabalhos necessários para a concretização de um sonho da autarquia de Loures desde há vários anos.

Este projeto terá um investimento na ordem dos 250 milhões de euros totalmente previstos no Plano de Recuperação e Resiliência que o Executivo viu aprovado recentemente pela Comissão Europeia. As obras deverão estar terminadas até ao final de 2025.

A cerimónia surge depois de uma reunião da Área Metropolitana de Lisboa em que esta rede de Transporte Coletivo em Sítio Próprio (TCSP) que ligará os municípios de Loures e Odivelas foi considerada uma prioridade para a boa mobilidade na AML.

A linha terá uma configuração em "C", uma extensão de 12 quilómetros e dois "braços": um com a estação terminal no Hospital Beatriz Ângelo e o outro no Infantado. Segundo a autarquia este metro de superfície vai servir diretamente as freguesias de Loures, Santo António dos Cavaleiros e Frielas.

Com a cerimónia da próxima segunda-feira fica dado mais um passo de um processo longo teve um novo arranque em 2017 quando a Câmara de Loures lançou, em junho, uma petição pelo desenvolvimento da extensão do metropolitana do concelho. Um mês depois já tinha recolhido 31 314 assinaturas que foram entregues na Assembleia da República.

No ano seguinte - em março e setembro - o presidente da autarquia foi ouvido na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas e na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

A petição sobre a extensão do metro a Loures foi a votação em julho de 2019 tendo sido aprovada uma recomendação ao Governo que considerava esta obra como "prioritária".

Depois desta votação registaram-se mais dois momentos: Bernardino Soares entregou, em fevereiro do ano passado, ao primeiro-ministro António Costa um documento a reivindicar a extensão do metro e em outubro foi aprovado um protocolo durante uma reunião da Câmara de Loures um protocolo com a congénere de Odivelas para a criação da linha.

Além da pretensão desta linha de metro de superfície a autarquia de Loures tem defendido ainda a criação de uma outra linha de metro ligeiro entre a Estação de Santa Apolónia em Lisboa e Loures, com passagem por Moscavide, Portela e Sacavém.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG