Câmara do Porto busca "reter e atrair talentos". A Norma 4552 dá uma ajuda

Autarquia portuense conseguiu garantir a certificação relativa à conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal. O grande objetivo é facilitar "a atração e a retenção de talentos".

"Já não se vem para a função pública para ficar para sempre e, por isso, temos de reter e atrair os funcionários." A afirmação foi feita ao DN por Catarina Araújo, vereadora do pelouro da Juventude e Desporto e dos Recursos Humanos e Serviços Jurídicos da Câmara Municipal do Porto (CMP), a propósito de uma das grandes motivações da autarquia para se candidatar à certificação da Norma 4552, relativa à conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal.

"Reter talento não é nada fácil numa organização como esta. Com este desafio resolvemos aprofundar um conjunto de medidas e quisemos conseguir a certificação", explica Catarina Araújo. A vereadora considera que este é o "culminar de um trabalho contínuo" de aposta no bem-estar dos funcionários da CMP. "Família e trabalho são indissociáveis. Enquanto organização devíamos e podíamos fazer a nossa parte. Ouvíamos muitas vezes a frase "hoje não consigo ir buscar o meu filho à escola", por exemplo. Esta sensação de não dar conta de tudo era algo que nos preocupava e sentíamos que tínhamos de fazer mais. Acreditamos que é possível contribuir para que haja um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional dos nossos trabalhadores. Queremos potenciar um clima de bem estar na organização e no município. Trabalhadores motivados são mais produtivos", sublinha Catarina Araújo.

Salomé Ferreira, diretora municipal dos Recursos Humanos da CMP, explica ao DN que o processo envolveu os funcionários da autarquia e os seus familiares. "Foram ouvidos para que pudessem partilhar as suas críticas e sugestões de forma anónima", refere. A responsável avança ainda que, das 50 medidas apresentadas para cumprir os requisitos da certificação, "apenas 14 são novas". "As boas práticas laborais já estavam enraizadas com, por exemplo, o horário de trabalho flexível, o acolhimento de novos trabalhadores ou o investimento na formação. Nas medidas novas temos, por exemplo, a gestão de turnos quando os trabalhadores são do mesmo agregado familiar, segundo a realidade familiar", explica.

O concurso para a obtenção da certificação, que começou em julho e ficou concluído no final de dezembro, assenta em várias vertentes que vão desde a melhoria da imagem corporativa e da marca; o aumento da produtividade e competitividade; a retenção de talentos à atração de investimentos socialmente responsáveis. Em Portugal, o número de autarquias com a certificação da Norma 4552 é pouco expressivo. O Porto junta-se às câmaras de Lagoa e Oeiras, estando outros municípios ainda em fase de concurso. Em julho do ano passado, Lagoa era a única do país com a referida certificação.

Gestão no feminino

A Câmara Municipal do Porto conta com 3200 funcionários e conta com "uma gestão mais no feminino do que no masculino, trabalhando para a igualdade de género", explica Salomé Ferreira. Na primeira linha, existem 40 homens e 60 mulheres. Já no que se refere aos diretores municipais, as mulheres estão em vantagem, são 16 e 14 homens. Com lugares de chefes de divisão, existem 41 mulheres e 19 homens. É nos técnicos superiores que a diferença é mais significativa, contando com quase o dobro de "vozes" no feminino.

Gestão da pandemia

A autarquia portuense tem registado poucos casos de covid-19, tendo apostado no teletrabalho em todas as funções que o possibilitam. Nas funções em que o trabalho à distância não é possível, como jardineiros ou calceteiros, as jornadas foram desenhadas de forma a não haver cruzamento de equipas. "Uma tarde por semana há um médico. Temos também um enfermeiro a tempo inteiro e há uma linha de enfermagem em permanência. Esta linha tem sido essencial neste período de pandemia", conta Salomé Ferreira. A diretora municipal dos Recursos Humanos da CMP explica que a autarquia foi "para além das medidas implementadas pela DGS". "Temos acompanhamento para a saúde física e mental. As consultas de psicologia, que já tínhamos, são agora à distância. Disponibilizámos a vacina da gripe aos nossos trabalhadores e fizemos testes sorológicos a quem solicitou. Felizmente, face às medidas implementadas, temos tido poucos casos", conclui.

Empresa certificadora

A SGS é um grupo especializado em inspeção, verificação, testes e certificação. No site da empresa, a SGS avança que a aplicabilidade da Norma 4552 - Sistema de Gestão da Conciliação entre a Vida Profissional, Familiar e Pessoal - "promete ir ao encontro de uma das prioridades estabelecidas pela Comissão Europeia no âmbito da igualdade entre homens e mulheres".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG