Zelensky: combate em Severodonetsk está a "decidir o destino" do Donbass

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, salientou que a luta das forças ucranianas contra os russos na cidade de Severodonetsk "está a decidir o destino" do Donbass, no leste do país.

"A batalha por Severodonetsk é uma das mais difíceis desde o início da invasão russa em larga escala da Ucrânia e o destino do Donbass está a ser decidido lá", realçou o chefe de Estado ucraniano, durante o seu discurso noturno diário em vídeo dirigido à nação.

Zelensky salientou que ao 105.º dia da invasão russa da Ucrânia, a cidade de "Severodonetsk continua a ser o epicentro do confronto no Donbass".

"Estamos a defender as nossas posições, infligindo perdas significativas ao inimigo", assegurou.

"Esta é uma batalha muito feroz, muito difícil. Provavelmente uma das mais difíceis ao longo desta guerra. Estou grato a todos os que defendem este país. De muitas maneiras, o destino do nosso Donbass está a ser decidido lá", reforçou Zelensky.

O chefe de Estado ucraniano considerou ainda "absolutamente loucas" as notícias divulgadas pelos russos, de que está a ser preparado um "pseudocampeonato" com alguns clubes de futebol de todos os territórios ocupados, de regiões como Donetsk, Lugansk, Kherson, Melitopol, Crimeia e até parte da Geórgia.

"Seria um escárnio dos ocupantes para com quem sabe como era antes [a região]", atirou.

Dez anos antes, Donetsk era uma cidade "forte, orgulhosa e desenvolvida" e, depois da chegada do Exército russo, é "uma cidade fantasma que perdeu a maioria dos seus habitantes, milhares de vidas e absolutamente todas as perspetivas", lembrou.

Volodymyr Zelensky reforçou que apenas o "regresso da Ucrânia, da bandeira e da lei ucraniana, significará uma vida normal para aqueles territórios e cidades".

As forças de Kiev têm resistido à queda de Severodonetsk, o último reduto da Ucrânia na região de Lugansk, embora o Exército russo tenha forçado as tropas ucranianas a retirarem-se para os arredores da cidade.

Moscovo parece ter tomado o controlo da cidade, mas os ucranianos estão a impedir as forças russas de avançar pelo rio até à cidade vizinha de Lysytchansk, localizada quase na fronteira administrativa com a região de Donetsk.

O Estado-Maior ucraniano também destacou a resistência "bem-sucedida" das suas tropas em Severodonetsk e nos arredores da cidade, que o presidente Volodymyr Zelensky qualificou de "heroica".

Segundo os pró-russos, as forças ucranianas já deixaram o aeroporto de Severodonetsk e refugiaram-se numa floresta próxima.

O governador da região de Lugansk, Serguei Gaidai, referiu esta quarta-feira que as forças russas controlam "em grande parte" Severodonetsk, assegurando que a zona industrial ainda está controlada pelos ucranianos e que os combates acontecem "apenas nas ruas dentro da cidade".

A cidade vizinha de Lysytchansk está totalmente sob controlo do Exército ucraniano, mas está a ser alvo de um bombardeamento "poderoso e caótico", frisou Serguei Gaidai.

Fontes russas e pró-russas dizem também que unidades do Exército ucraniano no Donbass sofreram "baixas significativas" nas suas fileiras nos últimos dias, especialmente em Sviatohirsk, na autoproclamada República Popular de Donetsk.

O Exército russo procura conquistar toda a região do Donbass, formada pelos territórios de Lugansk e Donetsk, importante região industrial e com recursos minerais, parcialmente nas mãos de separatistas pró-russos desde 2014.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG