Ventos fortes em vários países. Há mortos, feridos e muitos estragos

Ventos de mais de 120 quilómetros/hora causam três mortos na Polónia e dois na Alemanha. Estragos registaram-se ainda na República Checa, Países Baixos e Reino Unido.

Pelo menos cinco pessoas morreram devido às fortes tempestades que estão a atingir o norte da Europa, com ventos a chegarem aos 181 quilómetros por hora, que provocaram ​o corte de energia em milhares de casas e perturbações no trânsito rodoviário e ferroviário.

Na Polónia, ventos de até 125 quilómetros por hora danificaram seriamente cerca de 500 casas, arrancaram telhados, derrubaram centenas de árvores e deixaram 324 mil casas sem eletricidade.

Dois trabalhadores morreram e outros dois ficaram feridos quando a tempestade derrubou um guindaste num estaleiro de obras em Cracóvia, no sul da Polónia. Outro homem morreu quando uma árvore caiu sobre o seu carro no oeste do país.

Na Alemanha, a queda de árvores matou dois condutores, um de 37 anos perto da cidade de Bad Bevensen, no norte, e outro de 55 anos, na vila central de Schwenda.

As escolas foram encerradas em vários Estados federais e a polícia alertou as pessoas para não permanecerem em parques e florestas, nomeadamente em Berlim e Hamburgo.

Nenhum comboio de longa distância circulou na manhã de hoje na parte norte da Alemanha, incluindo Hamburgo e Berlim, disse a operadora ferroviária Deutsche Bahn.

A companhia aérea Lufthansa cancelou 20 voos, afetando as ligações para Berlim, Hamburgo e Munique a partir de Frankfurt am Main, o maior aeroporto alemão.

A República Checa também foi afetada pelas tempestades e cerca de 300 mil casas ficaram sem energia. A queda de árvores provocou bloqueios em ferrovias e estradas, causando grandes transtornos ao trânsito.

Três crianças foram hospitalizadas após sofrerem ferimentos num acidente rodoviário no sudoeste do país.

Os ventos mais fortes, com rajadas de 181 quilómetros por hora, foram registados em Snezka, a mais alta montanha checa, ao norte do país. O vento forte chegou a levantar o capô de um carro, fazendo com que a viatura colidisse na que seguia à sua frente. Um pouco por todo o país foram danificados ou destruídos telhados de habitações.

Na Holanda, atingida por rajadas de 100 quilómetros por hora, três pessoas ficaram feridas, entre as quais um polícia, após o telhado de um edifício comercial desprender-se em Duiven, perto de Arnhem, informou a televisão pública holandesa NOS.

Os bombeiros socorreram duas pessoas que ficaram feridas após o carro em que viajavam ser atingido por uma árvore na cidade de Maasluis, no sul do país.

O aeroporto Schiphol, em Amesterdão, relatou atrasos de até 45 minutos em voos, enquanto alguns serviços de comboio foram cancelados.

No Reino Unido, a tempestade Dudley causou interrupções nos transportes na quarta-feira, embora os danos não tenham sido generalizados.

Hoje, o serviço de meteorologia do Reino Unido (Met Service) emitiu um raro alerta meteorológico " vermelho" devido à tempestade Eunice, cujas rajadas de vento chegam a 160 quilómetros por hora e podem colocar vidas em risco.

A tempestade está atualmente a cruzar o Atlântico e deve causar "interrupção significativa e condições perigosas devido a ventos extremamente fortes" quando atingir o continente na sexta-feira, de acordo com o Met Office.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG