Uma em cada três pessoas com mais de 65 anos desenvolvem problemas de saúde após contraírem covid-19

Segundo o estudo do The British Medical, problemas de saúde afetam órgãos como coração, rins, pulmões e fígado e também a saúde mental.

Um estudo do The British Medical mostra que novos problemas de saúde são desenvolvidos depois da recuperação do coronavírus. Estes são tão comuns como as sequelas e os sintomas persistentes associados à covid-19 em idosos.

O estudo foi feito tendo em conta idade, raça, sexo, se os pacientes foram internados por covid-19 e foi feito 120 dias após a fase aguda da doença.

Quase um terço dos idosos com covid-19 em 2020 precisaram de atendimento médico para pelo menos um novo problema de saúde após superação do vírus.

Os problemas de saúde afetaram órgãos como coração, rins, pulmões e fígado, além de complicações de saúde mental. As dificuldades respiratórias, fadiga e hipertensão são os problemas mais comuns entre os adultos com mais de 65 anos.

Segundo o estudo, o número de sobreviventes com sequelas após a infeção continuará a crescer, devido ao desenvolvimento da pandemia. E pode-se tornar um dos grandes problemas de saúde pública a médio e longo prazo.

"Os nossos resultados fornecem aos médicos uma compreensão abrangente do risco excessivo para as sequelas da infeção por SARS-CoV-2 na fase pós-aguda, que afeta os adultos com idade ≥65 anos", lê-se no estudo to The British Medical.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG