Ucrânia: Rússia e Bielorrússia ameaçam retaliar contra Lituânia por causa de Kaliningrado

Dos países estão a trabalhar em "medidas conjuntas" para responder às restrições impostas pela Lituânia ao trânsito de certas mercadorias para o enclave russo.

A Presidência russa disse esta segunda-feira que a Rússia e a Bielorrússia estão a trabalhar em "medidas conjuntas" para responder às restrições impostas pela Lituânia ao trânsito de certas mercadorias para o enclave russo de Kaliningrado.

Kaliningrado é um enclave russo no Báltico que faz fronteira com a Lituânia e a Polónia, dois países da União Europeia (UE) e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), sendo abastecido por ferrovias da Rússia continental.

Desde a segunda quinzena de junho, a Lituânia suspendeu a utilização do seu território para a passagem de certos produtos, sobretudo de aço, para Kaliningrado, em cumprimento das sanções da UE contra interesses russos, na sequência da invasão da Ucrânia.

Durante uma conversa telefónica, os Presidentes russo, Vladimir Putin, e bielorrusso, Alexander Lukashenko, "sublinharam a situação devido às sanções ilegais introduzidas pela Lituânia (...) e nesse contexto discutiram possíveis medidas conjuntas", indicou o Kremlin em comunicado.

Tal como Kaliningrado, a Lituânia não tem fronteira com a Rússia, mas, por outro lado, tem cerca de 680 quilómetros de fronteira com a Bielorrússia, aliado primordial do Kremlin, e base essencial do exército russo na invasão da Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro.

No final de junho, o governador de Kaliningrado, Anton Alikhanov, estimou que entre 40% e 50% das mercadorias que chegam ao enclave russo estão sujeitas a restrições, do carvão a metais, passando por materiais de construção, álcool e produtos de tecnologia.

Num momento em que estão em curso conversações entre a Rússia e a UE sobre esta matéria, com o Kremlin a pedir o levantamento de restrições na passagem de mercadorias, Moscovo prometeu agora consequências "sérias" para a Lituânia se o trânsito não for restabelecido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG