Trump fará evento de despedida horas antes da posse de Biden

O presidente não estará presente na cerimónia no Capitólio, deixando Washington logo de manhã. Mas, segundo os media norte-americanos, estará a ter dificuldades em encher o evento na base militar de Andrews.

O presidente norte-americano, Donald Trump, deixará Washington várias horas antes da tomada de posse de Joe Biden, mas apesar de não estar presente para a tradicional passagem de testemunho junto ao Capitólio, não planeia partir discretamente.

Trump enviou convites para um evento às 8.00 locais (13.00 em Lisboa) na base militar de Andrews, no Maryland, onde apanhará o Air Force One (o avião presidencial) uma última vez, com destino à Florida e ao seu clube de Mar-a-Lago.

Mas o presidente, que se manteve longe da ribalta nos últimos dias, estará a ter dificuldades em conseguir ter uma multidão na despedida, segundo os media norte-americanos, que dizem que os convites estão a ser enviados para antigos e atuais funcionários da Casa Branca, que podem convidar até cinco pessoas.

Segundo o Politico, o email com o convite anda a circular de tal forma que até chegou ao antigo diretor de comunicações, Anthony Scaramucci, que esteve apenas dez dias no cargo e desde então se tornou num crítico do presidente, tendo apoiado Biden.

De acordo com o mesmo site, o facto de os convidados terem que estar às 6.00 na base militar estará a ser usada como desculpa por muitos para evitarem estar presentes. No passado, ter trabalhado na Casa Branca era sinónimo de um bom emprego no final do mandato presidencial mas, depois dos eventos de 6 de janeiro no Capitólio, quem trabalhou com Trump está a ser visto como "tóxico" e terá dificuldades.

Segundo a ABC News, Trump quer uma despedida ao estilo militar, com uma banda militar e um tapete vermelho, ladeado de tropas, enquanto sobe pela última vez os degraus do Air Force One. E até, quem sabe, um voo dos caças de Força Aérea.

O mesmo media lembra que é normal um evento de despedida na base aérea de Andrews, mas normalmente já depois de os presidentes terem deixado o cargo (oficialmente é ao meio-dia). Trump é o primeiro presidente em quase 150 anos a não ir à posse do sucessor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG