Tropas alemãs reforçam contingente da NATO na Lituânia

Cerca de 100 soldados alemães juntaram-se às forças aliadas no flanco leste.

Mais cerca de cem soldados alemães chegaram este domingo à Lituânia para reforçar a presença no flanco leste da NATO. Segundo a AFP, as tropas partiram de barco da cidade portuária de Klaipeda para se juntarem à unidade de comando de uma nova brigada com cerca de quatro mil soldados.

"A mensagem para os nossos Aliados aqui, no flanco leste, é que estamos comprometidos em garantir a segurança", disse o comandante da brigada, Christian Nawrat, revelando que a unidade de comando permanece no país báltico, enquanto as unidades de combate se juntarão a eles para exercícios. E, segundo um membro bem colocado das forças armadas alemãs, os primeiros exercícios podem ser realizados em outubro.

A Alemanha, que lidera o grupo de batalha da NATO na Lituânia, já enviou cerca de 1500 soldados para o país. Os estados bálticos anteriormente governados pelos soviéticos, Estónia, Letónia e Lituânia, que agora são membros da União Europeia e da NATO, estão preocupados com a possibilidade de serem os próximos a serem invadidos, caso a Rússia tenha sucesso na invasão da Ucrânia.

O chanceler Olaf Scholz tinha dito em junho que o país estava pronto para enviar mais tropas para a Lituânia com o objetivo de criar "uma robusta brigada de combate", que tanto poderá funcionar como fator de dissuasão como de defesa "contra uma agressão".

A NATO Fortaleceu seu flanco oriental nos últimos anos, particularmente desde a anexação da Crimeia pela Rússia em 2014. Em 2017, quatro grupos de batalha multinacionais foram implantados nos três estados bálticos e na Polónia. Após o início da invasão russa no final de fevereiro, a NATO decidiu estabelecer quatro novos grupos de batalha na Bulgária, Hungria, Roménia e Eslováquia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG