Tribunal de Contas desmente Bolsonaro e nega relatório que questiona mortes

Em causa estão declarações dadas na segunda-feira, em que Bolsonaro mencionou um suposto relatório do TCU que colocava em causa o número de óbitos registados em decorrência da pandemia em 2020

O Tribunal de Contas da União (TCU) brasileiro desmentiu na segunda-feira o Presidente do país, Jair Bolsonaro, negando ter emitido algum relatório questionando o número de mortes por covid-19 no ano passado.

"O TCU esclarece que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que 'em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid', conforme afirmação do Presidente, Jair Bolsonaro, divulgada hoje [segunda-feira]", indicou o Tribunal na rede social Twitter.

Em causa estão declarações dadas na segunda-feira por Bolsonaro a apoiantes, tendo mencionado um suposto relatório do TCU que colocava em causa o número de óbitos registados em decorrência da pandemia em 2020.

"Em primeira mão para vocês. Não é meu, é do tal do Tribunal de Contas da União, questionando o número de óbitos no ano passado por Covid-19. O relatório final não é conclusivo, mas em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid segundo o Tribunal de Contas da União", declarou o Presidente, citado pela imprensa local.

O chefe de Estado disse ainda que divulgaria o suposto relatório do TCU, o que não ocorreu.

O Brasil encerrou 2020 com quase 195 mil óbitos devido à covid-19, segundo dados oficiais.

Neste momento, o Brasil totaliza 474.414 vítimas mortais e 16.984.218 casos de infeção, sendo um dos países mais afetados pela pandemia em todo o mundo e aproximando-se de uma terceira vaga da doença.

A pandemia de provocou, pelo menos, 3.731.297 mortos no mundo, resultantes de mais de 173,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG