Suspeito do tiroteio em Copenhaga ficou sob custódia psiquiátrica

O suspeito, detido 15 minutos depois do tiroteio, foi presente esta segunda-feira a um juiz do tribunal da capital dinamarquesa.

O presumível autor do tiroteio de domingo num centro comercial em Copenhaga ficou esta segunda-feira sob custódia psiquiátrica e a saúde mental do atirador de 22 anos está agora no centro da investigação.

O suspeito, detido 15 minutos depois do tiroteio, foi presente esta segunda-feira a um juiz do tribunal da capital dinamarquesa, que o informou das acusações de que é alvo: três homicídios, incluindo de dois adolescentes, e sete tentativas de homicídio.

Depois de uma audiência de duas horas, o detido ficou numa "unidade psiquiátrica fechada" e, a pedido do procurador e da defesa do arguido, será submetido a vários exames a nível psicológico.

A polícia anunciou esta segunda-feira de manhã que o suspeito, descrito como um dinamarquês, era conhecido por ter um "histórico psiquiátrico".

O ataque, realizado principalmente com uma espingarda, causou três mortos e 30 feridos, quatro deles em estado grave, no centro comercial Fields, localizado entre o centro de Copenhaga e o aeroporto da capital.

O centro comercial estava particularmente cheio devido a um concerto planeado do artista britânico Harry Styles que ia atuar para cerca de 13.500 pessoas nas redondezas e que foi cancelado à última hora.

A primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, prestou esta segunda-feira homenagem às vítimas numa visita realizada ao local do tiroteio.

"Hoje penso que devemos prestar homenagem às vítimas, mostrar a nossa simpatia, a nossa ajuda, e apoiar todos aqueles que foram afetados", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG