Relatório parlamentar critica falhas do governo britânico em travar entrada de "dinheiro sujo" russo

O Reino Unido é acusado ter sido complacente durante muito tempo para com as elites russas e respetivos milhões de rublos, investidos também em mansões.

Um relatório parlamentar publicado esta quinta-feira critica o fracasso do governo britânico em combater a entrada de "dinheiro sujo" russo no Reino Unido, que, indica, continuou apesar da intransigência demonstrada sobre o assunto.

Ainda antes da invasão russa da Ucrânia, em 24 de fevereiro, o Governo de Boris Johnson tinha anunciado medidas para proteger a economia britânica de dinheiro russo de origem duvidosa, mas a Comissão dos Negócios Estrangeiros revelou num relatório que esta retórica não foi seguida por medidas suficientemente fortes e concretas.

O Reino Unido é acusado ter sido complacente durante muito tempo para com as elites russas e respetivos milhões de rublos, investidos também em mansões, o que mereceu a alguns dos bairros de topo da capital o apelido de 'Londongrad'.

"Durante demasiado tempo, sucessivos governos permitiram que agentes nefastos e cleptocratas lavassem o seu dinheiro sujo na lavandaria de Londres", afirmou o presidente do Comité Conservador dos Negócios Estrangeiros, Tom Tugendhat, num comunicado.

O relatório mostra que a legislação atual não vai suficientemente longe, apesar do recente reforço, considerando que é "vergonhoso que tenha sido necessária uma guerra" para pressionar o governo a agir.

"Embora os ministros tenham falado eloquentemente na Câmara dos Comuns sobre a necessidade de repressão contra cleptocratas, a retórica não foi seguida de uma ação construtiva", critica o relatório, salientando que "ao mesmo tempo" dinheiro sujo "continuou a fluir para o Reino Unido".

O documento assinala também a necessidade de fornecer aos organismos relevantes os recursos necessários para combater o fenómeno e defende investigações criminais aos alvos das sanções aplicadas, que o governo diz terem afetado mil pessoas e 120 empresas.

"A ameaça que as finanças ilícitas representam para a nossa segurança nacional exige uma resposta que seja vista como séria", disse a comissão.

"O estatuto do Reino Unido como um porto seguro para dinheiro sujo é uma mancha na nossa reputação", sublinhou Tom Tugendhat.

Mas a ministra dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Liz Truss, rejeitou as críticas dos deputados, alegando que o Reino Unido sancionou "mais indivíduos e entidades na Rússia do que qualquer outro governo do mundo".

"Aprovámos legislação de emergência assim que esta guerra horrível começou, assim que a Rússia invadiu a Ucrânia, e conseguimos atingir a Rússia duramente com sanções", justificou-se na estação Sky News na quarta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG