Reino Unido enfrenta nova onda de calor

As temperaturas podem chegar aos 37 graus Celsius em algumas regiões do Reino Unido. As previsões meteorológicas levaram as autoridades a emitir um alerta laranja de "calor extremo", em vigor até domingo.

As temperaturas elevadas fazem-se de novo sentir no Reino Unido, depois de bater recordes em julho com os termómetros a ultrapassarem os 40 graus Celsius. A partir desta quinta-feira e até domingo, os britânicos enfrentam uma nova onda de calor. São esperados valores mais baixos em comparação com o mês passado, mas, ainda assim, elevados.

De acordo com as previsões meteorológicas, as temperaturas devem chegar aos 35 graus Celsius e, em algumas regiões, aos 37º, o que levou as autoridades britânicas a emitir um alerta laranja, o segundo nível mais grave, de "calor extremo", em vigor a partir desta quinta-feira e que irá manter-se até domingo.

Apesar de serem esperadas temperaturas elevadas para estes quatro dias, os valores previstos estão abaixo dos registados em julho, quando o Reino Unido emitiu, pela primeira vez, um alerta vermelho, tendo sido ultrapassados os 40º.

"Nesta onda de calor, as temperaturas não serão tão altas. Mas a grande diferença com esta onda de calor atual é que é muito mais prolongada", disse Matt Taylor, um meteorologista da BBC.

"Já vimos temperaturas acima de 30° todos os dias desta semana - segunda, terça e quarta - e isso continuará até domingo", acrescentou.

O Met Office, instituto nacional de meteorologia britânico, emitiu o alerta laranja para o sul e centro da Inglaterra e para algumas regiões do País de Gales.

O alerta mais elevado para o risco de incêndio foi acionado para grande parte de Inglaterra, incluindo Londres, e País de Gales, que vai subir para "excecional", o nível 5, o mais elevado, nos próximos dias, indica a Reuters.

Alertas que surgem após o Reino Unido registar julho como sendo o mais seco desde 1935.

Os avisos estendem-se aos possíveis efeitos desta onda de calor na saúde, sobretudo nas pessoas mais vulneráveis, nomeadamente os idosos e crianças, com a agência de segurança de saúde do Reino Unido a emitir um alerta de calor para algumas zonas do centro, sul e norte da Inglaterra.

O calor extremo previsto para o Reino Unido pode levar ainda a perturbações nos transportes e nas condições de trabalho.

O serviço britânico de meteorologia alerta também para possíveis perturbações no abastecimento de água, sendo que várias empresas do setor já impuseram restrições no uso de água.

Perante este cenário de persistência de tempo seco e temperaturas elevadas, o ministro do ambiente britânico, George Eustice apelou às empresas de água tomem precauções de modo a proteger o abastecimento de água.

"Cada empresa tem um plano de seca que está a seguir, e eu apelo para que sejam aplicadas todas as medidas de precaução necessárias para proteger os abastecimentos essenciais à medida que iremos entrar num provável outono muito seco", afirmou o governante depois de se reunir na quarta-feira com responsáveis da indústria da água.

Para esta sexta-feira, avança a BBC, que cita especialistas do setor da água, é esperado que seja decretado oficialmente o estado de seca no país, o que poderá traduzir-se num maior controlo no abastecimento de água.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG