Produtor Harvey Weinstein vai pagar 14 milhões de euros a vítimas de abusos

Em março de 2020 em Nova Iorque, um dos mais influentes produtores de Hollywood foi condenado a 23 anos de prisão por violação e agressão sexual a duas mulheres.

O produtor norte-americano Harvey Weinstein irá pagar uma compensação de 14 milhões de euros às mulheres que o acusaram dos crimes de abusos sexuais pelos quais foi condenado em 2020, revelou a Associated Press.

Um tribunal do estado norte-americano de Delaware aprovou, na segunda-feira, uma revisão do plano financeiro da falida produtora cinematográfica Weinstein, para que sejam pagos 35 milhões de dólares (cerca de 29 milhões de euros) a credores, dos quais 17 milhões de dólares (14 milhões de euros) são destinados às vítimas dos crimes de abusos sexuais cometidos por Harvey Weinstein.

De acordo com a decisão do tribunal, 14 milhões de euros serão canalizados para um "fundo para denúncias de conduta sexual inapropriada", sete milhões de euros para pagamentos sobre denúncias de caráter não sexual e oito milhões de euros para reembolso de custos legais aos trabalhadores da produtora.

Em julho passado, um juiz de Nova Iorque tinha rejeitado um acordo de uma compensação financeira de 16,6 milhões de euros para as mulheres vítimas de assédio sexual.

Harvey Weinstein, 68 anos, que chegou a ser um dos mais influentes produtores de cinema dos Estados Unidos, foi condenado, em março de 2020 em Nova Iorque, a 23 anos de prisão por violação e agressão sexual a duas mulheres.

Em Los Angeles, decorre um outro processo, no qual o produtor está acusado de outros crimes sexuais com cinco mulheres, cometidos entre 2004 e 2013.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG