Pelo menos um morto no estado do Louisiana. Furacão Ida causa apagão em toda a cidade de Nova Orleães

Um homem, de cerca de 50 anos, morreu depois de uma árvore ter caído sobre a sua casa, indicaram as autoridades. Devido ao furacão, mais de 780 000 clientes estão sem energia em todo o estado do Louisiana.

Pelo menos uma pessoa morreu e toda a cidade norte-americana de Nova Orleães ficou completamente às escuras no domingo, depois de graves danos nas ligações elétricas causados pelo furacão Ida, disseram as autoridades locais.

A morte do homem, de cerca de 50 anos, ocorreu no sudeste do estado do Louisiana, aparentemente depois de uma árvore ter caído sobre a sua casa, disseram as autoridades.

Também foram relatados danos "catastróficos" em grande parte dessa área do Louisiana no domingo à noite, após o furacão Ida ter atingido o estado.

Toda a cidade de Nova Orleães estava sem energia, disse a companhia de eletricidade da cidade, ameaçando o seu sistema de tratamento de esgotos.

O incidente ocorreu precisamente quando o anoitecer começou a cair sobre a cidade e quando o furacão Ida passou cerca de 50 quilómetros (30 milhas) a oeste da cidade.

Mais de 780 mil clientes sem energia no estado de Lousiana

Em todo o estado do Louisiana, mais de 780 000 clientes estão sem energia, de acordo com o 'site' especializado Poweroutage.us, embora outros meios de comunicação social coloquem o número de pessoas afetadas em mais de um milhão.

Em Nova Orleães aguarda-se a passagem do Ida, que atingiu terra com ventos de 240 quilómetros por hora (km/h), pois coincide com o aniversário da tragédia causada pelo furacão Katrina em 2005.

Então, a 29 de agosto, o sistema de diques que protegia a cidade falhou e a cidade sofreu grandes inundações, matando mais de 1.800 pessoas.

Embora os ventos do Ida tenham perdido força, o maior perigo continua a ser a água, tanto da tempestade como das fortes chuvas, especialmente agora que a sua velocidade abrandou para 15 km/h.

Esta situação faz com que as chuvas atinjam a mesma área durante um período de tempo mais longo, aumentando as hipóteses de acumulação de água.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG