Morreu outro médico do hospital em que Navalny foi tratado na Rússia

Rustam Agishev tinha sofrido um enfarte em dezembro, acabando por morrer a 26 de março. Era o chefe do departamento de trauma e ortopedia no hospital de Omsk, onde o opositor russo foi tratado após ser envenenado. Outro médico morreu há dois meses de ataque cardíaco.

O responsável pelo departamento de trauma e ortopedia do hospital de Omsk, onde o opositor russo Alexei Navalny foi inicialmente tratado após ter sido envenenado em agosto, morreu no final de março, três meses depois de ter sofrido um enfarte. É o segundo médico deste hospital a morrer nos últimos meses.

"Em dezembro do ano passado, Rustam Agishev sofreu um enfarte e não foi capaz de recuperar dessa doença", segundo um comunicado, citado pela Radio Free Europe/Radio Liberty, que não aponta para possível mão criminosa por detrás da causa da morte.

Em fevereiro, os serviços de imprensa das autoridades de saúde regionais tinham anunciado a morte de Sergei Maksimishin, número dois do departamento de anestesiologia e ressuscitação no mesmo hospital, devido a um ataque cardíaco. Tinha 55 anos.

Navalny foi tratado no hospital de Omsk, depois de o avião em que seguia (fazia a ligação entre Tomsk e Moscovo) ter feito uma aterragem de emergência, porque o opositor se sentia mal. Inicialmente, os médicos admitiram que Navanly tinha sido envenenado - mais tarde soube-se que com o agente químico novitchok - mas depois recuaram.

O opositor acabaria por ser transferido para um hospital na Alemanha, regressando em janeiro à Rússia onde se encontra atualmente a cumprir pena de prisão. Foi condenado em fevereiro a dois anos e meio de prisão por um caso de fraude, relativo a 2014.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG