Modelo portuguesa encontrada morta em Itália

Layla Costa, de 24 anos, foi encontrada sem vida num apartamento em Bolonha, onde estaria em trabalho pela agência Face Models. Era uma das manequins da estilista Fátima Lopes, que já reagiu à morte da jovem. "A nossa modelo ficará eternamente nos nossos corações", reagiu nas redes sociais.

"É com profundo pesar que lamentamos o falecimento prematuro de um membro da nossa família Face Models, Layla Costa, aos 24 anos", escreveu a estilista Fátima Lopes sobre a modelo portuguesa que, na segunda-feira, foi encontrada sem vida num apartamento em Bolonha.

A jovem manequim estava em trabalho na cidade italiana pela agência Face Models quando foi encontrada morta. As circunstâncias da sua morte ainda não foram apuradas.

"A nossa modelo Layla ficará eternamente nos nossos corações, nunca esqueceremos a sua delicadeza, bondade, humildade, determinação, profissionalismo e tantas outras qualidades", acrescentou a estilista na mensagem que partilhou na rede social Facebook, onde endereçou condolências e força à família de Layla Costa neste "terrível momento".

De acordo com Fátima Lopes, os médicos italianos consideram que a causa da morte poderá ter sido um ataque cardíaco, embora a jovem não tivesse problemas de saúde, disse ao jornal "Observador" a estilista. "Foi inesperado", afirmou Fátima Lopes sobre a morte de Layla Costa, "uma das modelos mais promissoras" e "uma das pessoas mais incríveis" que conheceu.

Na segunda-feira, a modelo não terá ido para o local de trabalho, o que fez soar os alarmes de alguns colegas, que ficaram preocupados com a ausência da jovem luso-guineense, que acabaria por ser encontrada sem vida num apartamento em Bolonha.

Layla Costa, que foi Miss Mundo Guiné-Bissau, percorreu as passarelas na semana de moda em Paris com 19 anos pela mão de Fátima Lopes, tendo desfilado para várias marcas no Portugal Fashion e na ModaLisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG