Leonor, o avô e um rodapé da TVE abrem polémica em Espanha

"Leonor deixa Espanha, como o avô". Esta frase, que apareceu no rodapé do canal público, deu origem a uma controvérsia que já deu despedimentos.

O que devia ser apenas a notícia sobre o futuro de Leonor - que a partir do próximo ano letivo parte para o País de Gales para fazer o ensino secundário - transformou-se numa polémica por causa de um rodapé na televisão pública de Espanha.

"Leonor deixa Espanha, como o avô", lia-se no ticker da TVE. A comparação entre a partida da herdeira ao trono para o Reino Unido e a decisão do rei emérito Juan Carlos, em agosto, de sair do país e mudar-se para Abu Dhabi, uma vez conhecidas várias irregularidades ligadas às suas finanças pessoais que estão a ser investigadas pela justiça na Suíça e em Espanha.

Foram apenas alguns minutos no ar com a frase sobre o futuro de Leonor, de 15 anos, mas foi o suficiente para que a TVE tivesse de reagir. Num "comunicado de urgência", a administradora da estação de televisão, Maria Mateo, lamentou "profundamente o grave erro" e "tomou medidas imediatas para que os responsáveis por este erro sejam dispensados de seus cargos".

Em nome da televisão pública, a administradora acrescentou que era "uma irresponsabilidade grave que não pode prejudicar o compromisso inabalável da RTVE com a defesa dos valores constitucionais e das instituições do Estado e, acima de tudo, da Coroa", cita a AFP.

A polémica extravasou para a política e, num país muito polarizado e onde a nomeação do mais alto responsável da televisão pública é da responsabilidade do governo, há quem veja neste erro uma forma de intervir neste serviço público.

O Partido Popular, que liderado por Marinano Rajoy foi acusado da mesma tentativa de manipular o serviço público, disse que a RTVE "agora ataca a coroa". O"A TVE não pode ser o canal oficial do governo", critica o partido de direita.

O Podemos, republicano e parceiro de governo do PSOE de Pedro Sánchez, comentou com ironia: "O banner da TVE não deveria incomodar os monárquicos que acreditam que Juan Carlos é inocente e deixou a Espanha para sair de cena", referiu o partido. "Se ficam incomodados é porque reconhecem que, de facto, Juan Carlos é corrupto".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG