Israel inclui EUA e Canadá na "lista vermelha" que restringe viagens

Para travar a propagação da variante Ómicron, Israel decidiu aplicar restrições de viagens que incluem a maioria dos países africanos e ainda Portugal, Espanha, Reino Unido, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Noruega, Suécia e Emirados Árabes Unidos.

O Governo de Israel incluiu esta segunda-feira os EUA e o Canadá na "lista vermelha de viagens" como medida contra a propagação da variante Ómicron do SARS-CoV-2, da qual já constava Portugal.

As restrições de viagens impostas por Israel -- numa lista aprovada hoje pelo Governo - incluem a maioria dos países africanos e ainda Portugal, Espanha, Grã-Bretanha, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Noruega, Suécia e Emirados Árabes Unidos.

Segundo uma nota do gabinete do primeiro-ministro, Naftali Benet, a medida entra em vigor às 00:00 de terça-feira e impede que os cidadãos israelitas viajem para estes países, salvo se tiverem uma autorização especial.

Os cidadãos que entretanto cheguem a Israel provenientes dos países incluídos na "lista vermelha" vão ser obrigados a cumprirem uma quarentena de entre uma semana e 10 dias, dependendo de estarem ou não vacinados.

A medida proposta pelo executivo deve ser aprovada pelo parlamento em breve.

Nas últimas semanas, o Estado de Israel tem sido afetado por novos casos da variante Ómicron do novo coronavírus.

Já foram detetados mais de 440 casos relativos à Ómicron.

A covid-19 provocou mais de 5,33 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG