Investigador universitário russo detido na Alemanha por suspeitas de espionagem

Suspeito é acusado de se ter reunido três vezes com um espião russo para lhe fornecer informações em troca de dinheiro.

Um assistente de investigação universitário russo foi detido na Alemanha sob a acusação de fornecer informações em troca de dinheiro a agentes de um serviço secreto do seu país, anunciou esta segunda-feira o Ministério Público Federal.

O Ministério Público Federal de Karlsruhe, responsável por casos de espionagem, identificou o suspeito como Ilnur N. e acusou-o de trabalhar para um serviço de informações da Rússia desde outubro de 2020. Ilnur N. foi detido na sexta-feira e a sua casa e local de trabalho foram revistados pelas autoridades alemãs.

Segundo a acusação, o detido reuniu-se "pelo menos três vezes" com um espião russo e, em duas destas ocasiões, forneceu-lhe "informações do domínio da universidade", em troca de "dinheiro".

O detido foi levado a tribunal no sábado e o juiz de instrução ordenou a sua prisão preventiva.

Nem a Alemanha nem a Rússia reagiram à detenção do assistente de investigação universitário, apesar de as relações diplomáticas já se encontrarem tensas devido à tentativa de envenenamento de Alexei Navalny no passado mês de agosto, que levou o candidato presidencial a receber assistência médica em Berlim.

O diagnóstico realizado a Navalny, na capital alemã, concluiu que tinha sido envenenado por Novichok, um agente nervoso altamente tóxico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG