Incidente com Baldwin. Assistente de realização admite que não inspecionou totalmente a arma

A procuradora responsável pela investigação ao que aconteceu nas filmagens de "Rust" disse que se trata de "um caso muito complexo". Ainda não estão descartadas acusações criminais contra o ator que disparou acidentalmente a arma.

Dave Halls, assistente de realização do filme "Rust", admitiu que não inspecionou completamente as munições da arma com a qual o ator Alec Baldwin matou acidentalmente a diretora de fotografia no local de filmagens de "Rust", onde "houve alguma complacência", declarou o xerife encarregado da investigação.

Ninguém foi preso ou acusado pelo incidente, que ocorreu na tarde da passada quinta-feira, no rancho Bonanza Creek, enquanto o protagonista e coprodutor Baldwin ensaiava uma cena.

A diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos, foi ferida e morreu depois num hospital próximo, enquanto o realizador do filme, Joel Souza, também foi ferido no ombro e recebeu alta no mesmo dia.

As autoridades ainda não descartaram acusações criminais contra o ator, que disparou a arma durante a rodagem do western. "Todas as opções estão em cima da mesa", disse Mary Carmack-Altwies, procuradora distrital de Santa Fé.

O xerife do condado, Adan Mendoza, disse que cerca de 500 balas foram recolhidas no local, verificando-se haver "uma mistura de cartuchos vazios, falsos e reais". "Vamos determinar como (as munições reais) entraram e por que razão estavam lá", disse Mendoza. As autoridades disseram que é "fundamental uma investigação completa e exaustiva para fazer uma avaliação". Baldwin disparou um revólver LL Pietta Long Colt 45, disse..

"É um caso muito complexo", diz procuradora

"Acho que houve alguma complacência neste set", referiu o xerife, indicando, contudo, que as investigações ainda estão no início. "Muitos outros factos precisam de ser corroborados antes que possamos falar em negligência criminosa", acrescentou.

"É um caso muito complexo. Requer muita investigação, análise e revisões. É por isso que minha equipa está aqui", disse a procuradora Mary Carmack-Altwies. "Não sabemos como isto vai acabar até que tenhamos uma investigação completa".

De acordo com informações divulgadas pelas autoridades, existiam três armas no set do western "Rust". Hannah Gutiérrez-Reed, de 24 anos, a pessoa responsável pelas armas no local de filmagens, colocou-as num carrinho na quinta-feira, durante as filmagens.

Depois de voltar de uma pausa para o almoço, Dave Halls, assistente de realização, pegou numa das armas e entregou-a Baldwin, gritando a expressão 'cold gun', que significa que era seguro usar a arma, por não estar carregada com munições verdadeiras.

Baldwin pegou na pistola enquanto explicava como se iria posicionar numa cena, quando ocorreu o disparo.

Hannah Reed disse aos detetives que, no dia do incidente, as armas foram guardadas num cofre durante o almoço, mas as balas, não, segundo uma declaração sob juramento entregue aos tribunais na quarta-feira.

Segundo Dave Halls, quando Hannah lhe mostrou a arma no local de filmagens para o ensaio, ele lembra-se de ter visto três balas "falsas". "Ele reconhece que deveria ter inspecionado as balas, mas não o fez, e não se lembra se ela girou o tambor", detalha o texto.

Mendoza indicou que o projétil que atingiu a diretora de fotografia parece ser o mesmo retirado do ombro de Souza, o realizador, mas só a perícia o pode confirmar.

Autoridades investigam rumores sobre prática de tiro ao alvo nas filmagens antes do acidente

O xerife explicou que, além do revólver usado pelo ator, uma pistola de plástico "não funcional" e outra arma modelo Single Action Army 45 foram recolhidas no rancho. "Essa parece que tinha um cilindro modificado e pode não estar a funcionar, mas isso terá de ser determinado pelo laboratório criminal".

Mendoza revelou ainda que está a investigar rumores de que pessoas praticaram tiro ao alvo no local de filmagens antes do acidente.

Em entrevista à AFP, especialistas jurídicos falaram possíveis implicações do caso. "Parece que Baldwin acreditava que a arma estava descarregada", apontou o professor de direito da Universidade do Sul da Califórnia, Gregory Keating, o que poderá evitar um processo criminal.

Já para o consultor jurídico Bryan Sullivan, o ator pode ser processado, assim como outros produtores do filme. "Acredito que todos serão processados. O advogado de um queixoso irá definitivamente querer citar Baldwin, para obter dinheiro", indicou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG