Gwyneth Paltrow acusada de esquiar de forma "perigosa" e "descuidada"

O acidente ocorreu em fevereiro de 2016, em Deer Valley. Advogado de homem que partiu quatro costelas e ficou com danos cerebrais permanentes acusa a atriz de não ter prestado auxílio.

A atriz norte-americana Gwyneth Paltrow compareceu a um tribunal dos Estados Unidos, esta terça-feira, após uma ação por perdas e danos apresentada contra ela por um optometrista aposentado, que ficou ferido num acidente de esqui há sete anos.

O advogado do optometrista disse na abertura do processo que o seu cliente, Terry Sanderson, pede 3,3 milhões de dólares pelos danos causados.

Lawrence D. Buhler, representante de Sanderson, disse nas suas alegações iniciais que a atriz estava a esquiar de forma "perigosa" e "descuidada", e que fez com que Terry Sanderson ficasse com "quatro costelas partidas e dano cerebral permanente".

"Ela sabia que esquiar daquela forma, esquiar cegamente descendo uma montanha enquanto olhava para cima e para o lado; ela sabia que se continuasse a esquiar dessa forma... iria colidir com alguém."

O advogado afirmou que Paltrow colidiu com o seu cliente e rapidamente se afastou, deixando-o caído e inconsciente sem pedir ajuda ou verificar se ele estava bem.

Gwyneth Paltrow contestou. Steven Owens, advogado da estrela de Hollywood, disse no tribunal de Park City que Sanderson está "obcecado" com o processo e que o caso era uma "alegação infundada".

O advogado afirmou que Paltrow tinha começado a descer a encosta quando um par de esquis apareceu de repente entre as suas pernas e um homem colidiu com as suas costas. Owens disse que a atriz inicialmente achava que estava a ser agredida e ficou tão abalada com o incidente que decidiu não esquiar o do dia.

"Aquilo incomodou-a e feriu-a fisicamente", disse.

Owens também afirmou que Sanderson é "cego de um olho" e que sofre de "perda de visão" no outro, sugerindo que a falta de visibilidade poderia ser a causa do acidente.

O acidente ocorreu em fevereiro de 2016, em Deer Valley, nas Montanhas Rochosas, no estado de Utah.

Brad Falchuk, marido da atriz, e os filhos do casal também vão comparecer no tribunal para testemunhar.

Craig Ramon, amigo de Sanderson, foi o primeiro a testemunhar, afirmando que ouviu um grito e virou a cabeça para ver a Gwyneth Paltrow colidir com Sanderson.

No interrogatório, os advogados da atriz observaram que o Ramon é daltónico, argumentando que ele não consegue distinguir os esquiadores pelas roupas.

O caso depende de qual dos esquiadores estava a subir a colina no momento do acidente, segundo as regras de segurança de Deer Valley. O processo está previsto durar oito dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG