Galiza exige certificado digital ou teste negativo em hotéis e restauração

Galiza é a primeira região espanhola a exigir certificado digital ou teste negativo à covid-19 hotéis e restaurantes nos municípios com elevada propagação do vírus

A Galiza é a primeira região em Espanha a exigir o certificado de vacinação ou teste negativo à covid-19 para o acesso a hotéis e restaurantes nos municípios com elevada propagação do vírus, foi anunciado esta quarta-feira.

Esta medida, que já está em funcionamento em outros países, como Portugal e Grécia, pode ser lançada pela primeira vez em Espanha na Galiza, pois o Presidente da Junta da Galiza, Alberto Nuñez Feijóo, acredita que existe uma "base legal" para a sua aplicação.

Os documentos a serem exigidos para o acesso a hotéis, restaurantes ou bares podem ser um teste diagnóstico negativo para a covid-19 feito nas últimas 72 horas ou um certificado de vacinação ou recuperação da doença para todos os maiores de 12 anos, noticia a agência EFE.

No entanto, a Ministra da Saúde espanhola, Carolina Darias, questionada sobre a utilização do certificado digital da União Europeia para aquele fim, destacou que este documento tem como objetivo facilitar a mobilidade entre países para quem está vacinado, recuperou da doença ou realizou teste negativo.

Carolina Darias sublinhou que é necessário uma base jurídica que permita entrar em vigor a proposta da Galiza e garantiu que esta será analisada "em devido tempo, seja adequada ou não".

Nas Ilhas Canárias, o executivo local, que revê todas as quintas-feiras o nível de alerta das diferentes ilhas, está a ponderar implementar a medida na quinta-feira, devido ao aumento de infeções.

Para a tomada de decisão, o Governo liderado por Ángel Víctor Torres apresentará um relatório da comissão científica e dos serviços jurídicos, adiantaram à agência EFE fontes do executivo.

Outros países estão já a exigir o certificado de vacinação para o acesso a estabelecimentos, como a França, que vai passar a pedir este documento para o acesso a eventos culturais, centros comerciais, viagens de comboio ou entrada em bares e restaurates.

A medida deverá entrar em vigor no início de agosto, assim que foi votada na Assembleia Nacional.

Em Portugal já está em vigor a apresentação do reste negativo ou certificado de vacinação para o acesso ao interior dos restaurantes nos concelhos com maior incidência de covid-19 ao fim de semana.

Na Grécia, desde a semana passada que o interior de bares, restaurantes, discotecas, cinemas ou teatros está aberto, com capacidade de 85%, apenas para vacinados, havendo graves multas para os estabelecimentos que sirvam pessoas não vacinadas.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.119.920 mortos em todo o mundo, entre mais de 191,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG