Exclusivo Dinamarca quer "exportar" requerentes de asilo para o Ruanda?

Proposta de lei do governo permite a transferência para países terceiros enquanto aguardam uma decisão das autoridades dinamarquesas. ONU e Amnistia Internacional criticam.

O parlamento dinamarquês vai discutir esta quinta-feira a proposta de lei do governo que permitirá a transferência de requerentes de asilo para países terceiros, enquanto o seu caso está a ser processado. Um do países que poderá fazer parte da lista é o Ruanda. A proposta do governo do Partido Social Democrata (centro-esquerda) gera críticas das Nações Unidas, que temem o efeito de contágio, e de organizações como a Amnistia Internacional.

A proposta foi apresentada no final de abril, depois de o ministro da Imigração, Mattias Tesfaye, e o do Desenvolvimento Internacional, Moller Mortensen, terem visitado o Ruanda. Este país já acolhe, desde finais de 2019, num centro de emergência a sul da capital, centenas de refugiados e requerentes de asilo que foram transferidos desde a Líbia. Na altura da visita, Copenhaga e Kigali assinaram um memorando de entendimento, criticando o atual sistema de asilo como "injusto e pouco ético" por incentivar "viagens perigosas ao longo das rotas migratórias, enquanto os traficantes de pessoas fazem uma fortuna".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG