China opõe-se "firmemente" a negociações comerciais entre EUA e Taiwan

Os Estados Unidos e Taiwan iniciaram negociações formais sobre um acordo comercial na quarta-feira.

O Governo chinês disse hoje que se opõe "firmemente" às negociações comerciais, lançadas na quarta-feira, entre os Estados Unidos e a ilha de Taiwan, que Pequim considera como sua província.

"A China opõe-se firmemente", afirmou em declarações à comunicação social o porta-voz do Ministério do Comércio, Gao Feng.

"A China opõe-se a qualquer forma de intercâmbio oficial entre qualquer país e a região chinesa de Taiwan, incluindo a negociação e assinatura de um acordo económico e comercial com subordinação soberana e caráter oficial", argumentou.

Desde o fim da guerra civil chinesa, em 1949, que a ilha de Taiwan é governada por um regime rival ao sistema comunista vigente na China continental.

Pequim pretende "reunificar" o território insular à "pátria mãe" e não descarta o uso da força.

Os Estados Unidos e Taiwan iniciaram negociações formais sobre um acordo comercial na quarta-feira.

Os Estados Unidos, como a grande maioria dos países da comunidade internacional, não reconhecem oficialmente Taiwan. Mas Washington é o parceiro e fornecedor de armas mais importante de Taipé.

As negociações comerciais foram lançadas logo após o anúncio de uma nova parceria económica para a Ásia-Pacífico, divulgada no passado dia 23 de maio, pelo Presidente norte-americano, Joe Biden, durante uma viagem à Ásia, a sua primeira deslocação à região desde que assumiu funções em janeiro de 2021.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG