Exclusivo Cento e vinte e dois minutos de diplomático diálogo de surdos entre Biden e Putin

Líder russo quer a NATO longe do Mar Negro enquanto o norte-americano advertiu para as consequências económicas de uma invasão à Ucrânia. Kremlin reitera que não há planos militares contra Kiev.

Demorou duas horas e dois minutos a videoconferência entre os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia, disse a TASS. Os norte-americanos foram mais lestos a confirmar o teor da mensagem de Joe Biden a Vladimir Putin. Já o Kremlin demorou mais para admitir que tinha pedido garantias de que a NATO não irá expandir-se para leste.

Segundo a agência noticiosa russa, durante as saudações entre Joe Biden e Vladimir Putin, o primeiro exprimiu o desejo de que haja lugar a um encontro presencial no futuro. A agência limitou-se a expor os temas que estavam na agenda - Ucrânia, expansão a leste da NATO, "temas bilaterais e de estabilidade estratégica" - e que a ligação entre Washington e a residência presidencial em Sochi foi a primeira realizada através de uma linha segura para uso entre líderes mundiais. Apesar de ter transpirado muito mais do que os encontros entre Putin e Donald Trump em Helsínquia e Osaca - desconhecem-se os temas abordados -, a TASS não transmitiu a advertência de Biden que era esperada, e que se terá consumado, sobre as consequências de uma invasão russa à Ucrânia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG