Bulgária desmantela suposta rede de espionagem russa

São acusados de passar informações confidenciais a um ex-membro dos serviços de inteligência búlgara, cuja mulher tem dupla nacionalidade (russa e búlgara) e "agiu como intermediária" com Moscovo.

A Bulgária anunciou nesta sexta-feira a prisão de seis pessoas suspeitas de espionagem a favor da Rússia, incluindo alguns funcionários do ministério da Defesa. Cinco dos suspeitos ficaram detidos, enquanto um deles foi solto por ter "colaborado com a investigação".

Os detidos foram acusados de fornecer informações confidenciais a um ex-membro dos serviços de inteligência búlgara, cuja mulher tem dupla nacionalidade (russa e búlgara) e "agiu como intermediária", passando as informações a Moscovo, segundo Siyka Mileva, porta-voz da promotoria búlgara

A mulher entregava os documentos recolhidos na Bulgária, na Nato e na União Europeia a "um funcionário da embaixada russa" e, em troca, recebia dinheiro para pagar aos espiões. Sem saber que estavam a ser seguidos os suspeitos reuniam com o alegado chefe da rede de espionagem em locais públicos, como jogos de ténis.

Além disso há gravações de conversas entre os elementos do grupo e uma foto da mulher a entrar e sair da embaixada.

"É a primeira vez" que as autoridades identificam uma rede deste tipo no país, com 6,9 milhões de habitantes. O caso é de "grande importância para a segurança nacional e dos nossos parceiros da UE, da Nato e dos Estados Unidos", afirmou o procurador-geral, Ivan Geshev.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG