A alegria após resgate. Cleo Smith foi ao hospital, comeu um gelado e já está em casa

Fonte da polícia responsável pela descoberta admitiu mesmo que até "detetives experientes" estavam a "chorar abertamente de alívio" depois de terem encontrado a menina

Cleo Smith, a menina quatro anos que esteve duas semanas desaparecida na Austrália, já voltou para os braços dos pais, depois de ter sido encontrada esta terça-feira pela força policial da Austrália Ocidental.

A mãe da criança, Ellie, recorreu às redes sociais para expressar o seu alívio. "A nossa família está completa de novo", postou no Instagram, a acompanhar uma fotografia de Cleo.

Fonte da polícia responsável pela descoberta admitiu mesmo que até "detetives experientes" estavam a "chorar abertamente de alívio" depois de terem encontrado a menina e de a terem visto reunir-se com os pais num hospital pouco tempo depois.

A força policial da Austrália Ocidental divulgou nas redes sociais uma fotografia da criança, sorridente e de bom humor, a segurar um gelado numa cama de hospital. Cleo estava a saltar como "um coelhinho cheio de energia", referiram as autoridades.

"É muito raro. É algo que todos esperávamos nos nossos corações e que se tornou realidade", disse o subcomissário da polícia Col Blanch.

A menina foi encontrada numa casa fechada na zona costeira de Carnarvon, não muito longe do local onde Cleo Smith foi vista pela última vez. A criança desapareceu quando estava a acampar com a família em Quobba Blowholes, na Austrália Ocidental.

A polícia entrou na casa e encontrou a criança no seu interior. Um dos agentes envolvidos na operação de resgate pegou na criança ao colo e perguntou-lhe o nome. "Ela disse 'o meu nome é Cleo'", informou Blanch em declarações divulgadas através da rede social Facebook.

As autoridades detiveram um homem em Carnarvon para interrogatório, acrescentou o vice-comissário. "Este é o resultado que todos esperamos e rezamos", afirmou. O detido, de 36 anos, deverá ser formalmente acusado esta quarta-feira.

De referir que a polícia ofereceu no mês passado uma recompensa de um milhão de dólares por informações que levassem à descoberta de Cleo. As autoridades acreditavam, na altura, que a menina tinha sido raptada do acampamento onde estava com a família, numa zona costeira a cerca de mil quilómetros a norte de Perth, a 16 de outubro.

A menina foi vista pela última vez nesse dia, às 01:30, pela mãe. Na manhã seguinte, a mãe não a encontrou na tenda e o seu saco-cama também tinha desaparecido. Desde então, as autoridades desencadearam uma grande operação para encontrar a menina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG