Concerto de Sara Correia, a nova voz do fado, na Praça do Município

É este sábado, dia do aniversário do Diário de Notícias, que a fadista dá um concerto na Praça do Município, em Lisboa

Lançou o primeiro álbum, intitulado "Sara Correia", em setembro. "Tenho uma identificação muito grande com os temas que constroem este disco, revejo-me em todas as histórias e elas definem-me enquanto fadista. Por isso, decidi intitulá-lo com o meu nome próprio", explica a fadista, que venceu a Grande Noite do Fado de Lisboa aos 13 anos e decidiu então dedicar-se inteiramente à música. Está este sábado, às 19:05, no Palco do Diário de Notícias, onde vai dar um concerto inserido no evento Histórias de Natal DN/Kia.

Sempre cantou em casas de fado, uma experiência que considera "fundamental" para quem quer ser fadista. "Pisar casas de fado é muito importante, obrigatória, a meu ver. É onde se ganha a mão do canto, onde ganhamos a nossa identidade, a encarar as noites após noites a cantar como a coisa mais séria da nossa vida. Todas as grandes fadistas de hoje e de sempre tiveram a casa de fados como raiz".

Além das casas de fado, atuou em palcos célebres como o Centro Cultural de Belém, os festivais Caixa Alfama e Caixa Ribeira e foi convidada para cantar no Concerto por um Novo Futuro, na maior sala de espetáculos do país, a Altice Arena.

Recentemente, o seu talento captou a atenção do realizador francês Joel Santoni, que a convidou a cantar o "Grito", de Amália Rodrigues, para a sua série "Une famille formidable". Foi ainda convidada por Diogo Varela Silva a participar no seu próximo filme, "Alfama em Si", retratando a Severa, personagem histórica que é um verdadeiro símbolo do fado, integrando um elenco composto por alguns dos melhores artistas portugueses.

O amor, a tristeza, a saudade, a alegria, a cidade de Lisboa, a nossa portugalidade, todas estas histórias intensas são cantadas e contadas da forma sincera e fadista que caracteriza o canto de Sara Correia.

Exclusivos