Premium Eutanásia. Referendo fratura PSD e CDS

Entre os candidatos à liderança do PSD e do CDS, a questão do referendo à despenalização da morte assistida é tudo menos consensual. Uma consulta popular será a única forma de contrariar o inevitável "sim" que agora se prepara no Parlamento.

Na próxima quarta-feira, os três candidatos à liderança do PSD vão confrontar ideias num debate na RTP e tudo aponta para que a questão da eutanásia - e sobretudo de um referendo nacional - seja matéria fraturante entre os três.

O que se sabe, pelos calendários parlamentares, é que não haverá na Assembleia da República nenhuma votação sobre a morte assistida antes de estar resolvida a disputa pela liderança no PSD (diretas a 11 de janeiro e congresso de 7 a 9 de fevereiro).

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG