Premium Auriol Dongmo. A recordista nacional do peso que se ofereceu ao Sporting por Facebook

Nasceu nos Camarões, mas já se naturalizou portuguesa e recebeu ontem luz verde para competir por Portugal, país que adora por causa de Nossa Senhora de Fátima. Jogou andebol e basquetebol até ser desafiada a lançar o peso. Primeiro não gostou, agora quer fazer história em Tóquio 2021.

Portuguesa de coração, devoção e papel passado, assim é Auriol Dongmo, a recordista nacional do peso que nasceu nos Camarões e que ontem foi autorizada a competir por Portugal a partir do dia 26 de julho de 2020. O que quer dizer que pode representar as cores portuguesas em Tóquio 2021. Está a 13 centímetros do apuramento direto e tanto ela como o treinador acreditam que pode "fazer história" na modalidade.

Chegou a Portugal em 2017 para representar o Sporting, fruto de uma arrojada iniciativa pessoal. Apesar de não gosta de redes sociais, a atleta criou um perfil no Facebook só para contactar os leões e o treinador (Paulo Reis) que lhe tinha sido recomendado. "Eu tinha um convite para ir para França treinar, mas não queria ir, queria vir para Portugal, o país de Fátima. Contactei o Sporting por Facebook. Já tinha ouvido falar que era um bom clube, que apostava no atletismo e cuidava bem dos atletas e perguntei se estavam a precisar de lançadoras do peso. Foi muito bom quando tive resposta", contou atleta ao DN, "feliz" pelo desfecho positivo do "atrevimento".

Mas tudo começou na devoção a Nossa Senhora de Fátima. "Sou muito católica e a religião é muito importante para mim. Sempre adorei Portugal por causa de Nossa Senhora de Fátima. Depois, quando o Sporting me contactou, vi a oportunidade de conhecer Portugal e Fátima", confessou Auriol, sem palavras para descrever o que sentiu quando pisou pela primeira vez o Santuário: "O meu sonho era chegar a Portugal e ir a Fátima, e quando isso aconteceu foi incrível e maravilhoso. Um sentimento que vai ficar para a vida toda. Foi um momento muito importante para mim. A fé é a coisa mais importante na minha vida. Não sei se era capaz de treinar sem o apoio de Fátima."

Quando chegou ao Sporting decidiu ir viver para Leiria. Nessa altura ainda não sabia que a Cidade do Lis ficava a alguns minutos de Fátima. Queria ser treinada por Paulo Reis, treinador a quem também tinha contactado por Facebook e que vivia em Leiria. O Sporting providenciou-lhe residência e deu-lhe condições para treinar lá. Ela não demorou a mostrar que aposta tinha sido ganha. Os primeiros tempos "foram de sonho" e as marcas promissoras, bem acima dos 17 metros.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG